Alecssando Santos, advogado previdenciarista, Coordenador Jurídico da Força Sindical do Rio de Janeiro e advogado do Sindicato Municipal dos Aeroviários do Rio de Janeiro (Simarj), foi um dos painelistas do seminário dos Aeroviários, organizado pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Aéreos (FNTTA) e os sindicatos filiados, que será realizado entre os dias 12 e 14 de setembro, nas dependências do Hotel Cabeça de Boi.
AeroviáriosCrédito: Força Sindical-MG

Considerando o debate produtivo, o advogado observou a existência de problema comum na categoria, em nível nacional, chamado PPP, o Perfil Profissiográfico Previdenciário, que é um documento histórico-laboral do trabalhador que reúne, entre outras informações, dados administrativos, registros ambientais e resultados de monitoração biológica, durante todo o período em que ee exerceu atividades na respectiva empresa.

Os Aeroviários dependem do PPP para produzir a prova que possibilita a conquista da aposentadoria especial. Ao longo da discussão, sindicalistas declararam que muitas empresas não preenchem o documento de acordo com a realidade e deliberaram pela realização de ampla campanha com a finalidade de buscar ajuda junto a colegas de profissão que conquistaram a aposentadoria especial.

Dizendo estar agradecido pelo fato de aquele grupo ter encampado a luta contra a reforma da Previdência e pela manutenção da aposentadoria especial, principalmente pelo direito das mulheres de contar com o benefício sem fracionamento ou corte, Alecssando ressaltou que os Aeroviários trabalham, produzem e contribuem para o sistema de seguridade social e de Previdência, que é um sistema democráticos para todos os trabalhadores.


 

AeroviáriosCrédito: Força Sindical-MG

Considerando o debate produtivo, o advogado observou a existência de problema comum na categoria, em nível nacional, chamado PPP, o Perfil Profissiográfico Previdenciário, que é um documento histórico-laboral do trabalhador que reúne, entre outras informações, dados administrativos, registros ambientais e resultados de monitoração biológica, durante todo o período em que ee exerceu atividades na respectiva empresa.

Os Aeroviários dependem do PPP para produzir a prova que possibilita a conquista da aposentadoria especial. Ao longo da discussão, sindicalistas declararam que muitas empresas não preenchem o documento de acordo com a realidade e deliberaram pela realização de ampla campanha com a finalidade de buscar ajuda junto a colegas de profissão que conquistaram a aposentadoria especial.

Dizendo estar agradecido pelo fato de aquele grupo ter encampado a luta contra a reforma da Previdência e pela manutenção da aposentadoria especial, principalmente pelo direito das mulheres de contar com o benefício sem fracionamento ou corte, Alecssando ressaltou que os Aeroviários trabalham, produzem e contribuem para o sistema de seguridade social e de Previdência, que é um sistema democráticos para todos os trabalhadores.