Arquivo Sindicato

Essas foram as definições tiradas na assembleia da campanha salarial 2014 dos trabalhadores em construção civil, montagem industrial, produtos de cimento, mármores e granitos e manutenção e reformas do município do Rio.

A assembleia histórica, na última quarta-feira (29 de janeiro), na sede do Sintraconst-Rio, determinou as bases para as negociações das cláusulas econômicas da convenção coletiva deste ano, conforme edital de convocação publicado na edição do dia 17 de janeiro do jornal O Dia.

Agora, o Sindicato vai encaminhar e expor aos representantes dos empresários, em rodada de negociação, as propostas definidas na assembleia.

O reajuste de 15% tem como objetivo garantir um aumento real nos salários de cerca de 8%, já que a inflação deve fechar o mês de fevereiro próxima de 7%. No tíquete-refeição, o aumento que vai ser proposto aos empresários é de 30%, atingindo os 26 reais.

"Historicamente, desde 2001, garantimos uma boa média de ganho real nas negociações. Neste ano buscamos seguir assim", destaca o presidente do Sintraconst-Rio, Carlos Antonio.

 A assembleia, que reuniu centenas de empregados, também foi um ato em defesa dos direitos dos trabalhadores.

"Lembro que atualmente o absurdo da terceirização vem causando acidentes em muitos canteiros de obra", afirma Carlos Antonio. "Nós combatemos essa terceirização predatória", completa.

O reajuste salarial, depois de discutido e assinado pelas entidades de patrões e trabalhadores, começa a valer sobre os salários de março em diante, já que 1º de março é a data-base da categoria. Caso o acordo seja assinado depois desse mês, as empresas devem pagar o reajuste retroativo.

Na convenção fechada em 2013, o Sintraconst-Rio conseguiu reajuste salarial de até 15,48% para os trabalhadores, além de aumento de 17,5% no valor do tíquete-alimentação. Esse acordo foi assinado por patrões e empregados em março, após intensas negociações.

Cerca de 200 mil trabalhadores são cobertos pela convenção coletiva negociada pelo Sintraconst-Rio.