Em assembleia geral extraordinária realizada na manhã do dia 09/06, na sede da Federação da Alimentação de São Paulo, agentes de saúde decidiram, por unanimidade, decretar ESTADO DE GREVE.
agente comunitarioCrédito: Arquivo
Nossa Campanha Salarial deste ano tem como lema “Nenhum direito a menos”. A categoria atendeu ao chamado do Sindicomunitário-SP, que está negociando com o Sindhosfil (sindicato que representa as O.S. e hospitais filantrópicos) o reajuste do piso salarial dos agentes de saúde de São Paulo e outros benefícios.
 
Como já esperávamos, as negociações estão difíceis e sabíamos que teria choradeira por parte dos empregadores. Inicialmente, havíamos reivindicado um reajuste salarial de 7,8% sobre o piso salarial da categoria. Na primeira contraproposta do Sindhosfil, o sindicato das O.S. enviou o indecente índice de 1,5% de reajuste, que foi rejeitado pelos agentes de saúde.
 
Após muita negociação e deliberações junto à categoria, resolvemos ser razoáveis e baixamos o índice para 4% a ser aplicado no piso salarial, VR, VA, cesta básica e auxílio creche. Na segunda contraproposta patronal, o Sindhosfil está oferecendo apenas 1,7% de reajuste sobre o piso salarial, VA e auxílio creche. Para o VR, eles estão oferecendo 0% de reajuste, além de não enviar resposta a uma série de outras reivindicações. Claro que a categoria rejeitou também essa contraproposta.
 
Por isso, os trabalhadores decidiram, por unanimidade, junto com a diretoria do Sindicomunitário-SP, decretar ESTADO DE GREVE, ou seja, já estamos nos preparando para cruzar os braços caso o Sindihosfil não atenda nossas reivindicações.
 
Sempre procuramos evitar usar desse artifício, que é a greve, por entendermos que o diálogo é sempre o melhor caminho e para evitar transtornos para todos, inclusive para a população. Mas também o sindicato patronal precisa entender que a crise afeta a todos os trabalhadores, e não é diferente com os agentes de saúde.
 
Então, o Sindhosfil está avisado: se não atender nossas reivindicações, NÓS VAMOS PARAR!
Fiquem atentos às convocações do Sindicomuntário-SP. Acompanhem sempre nosso site, nossa página no Facebook e os grupos de WhatsApp para saber como estão indo as negociações e se partiremos de fato para a GREVE!
 
 
agente comunitarioCrédito: Arquivo
Nossa Campanha Salarial deste ano tem como lema “Nenhum direito a menos”. A categoria atendeu ao chamado do Sindicomunitário-SP, que está negociando com o Sindhosfil (sindicato que representa as O.S. e hospitais filantrópicos) o reajuste do piso salarial dos agentes de saúde de São Paulo e outros benefícios.
 
Como já esperávamos, as negociações estão difíceis e sabíamos que teria choradeira por parte dos empregadores. Inicialmente, havíamos reivindicado um reajuste salarial de 7,8% sobre o piso salarial da categoria. Na primeira contraproposta do Sindhosfil, o sindicato das O.S. enviou o indecente índice de 1,5% de reajuste, que foi rejeitado pelos agentes de saúde.
 
Após muita negociação e deliberações junto à categoria, resolvemos ser razoáveis e baixamos o índice para 4% a ser aplicado no piso salarial, VR, VA, cesta básica e auxílio creche. Na segunda contraproposta patronal, o Sindhosfil está oferecendo apenas 1,7% de reajuste sobre o piso salarial, VA e auxílio creche. Para o VR, eles estão oferecendo 0% de reajuste, além de não enviar resposta a uma série de outras reivindicações. Claro que a categoria rejeitou também essa contraproposta.
 
Por isso, os trabalhadores decidiram, por unanimidade, junto com a diretoria do Sindicomunitário-SP, decretar ESTADO DE GREVE, ou seja, já estamos nos preparando para cruzar os braços caso o Sindihosfil não atenda nossas reivindicações.
 
Sempre procuramos evitar usar desse artifício, que é a greve, por entendermos que o diálogo é sempre o melhor caminho e para evitar transtornos para todos, inclusive para a população. Mas também o sindicato patronal precisa entender que a crise afeta a todos os trabalhadores, e não é diferente com os agentes de saúde.
 
Então, o Sindhosfil está avisado: se não atender nossas reivindicações, NÓS VAMOS PARAR!
Fiquem atentos às convocações do Sindicomuntário-SP. Acompanhem sempre nosso site, nossa página no Facebook e os grupos de WhatsApp para saber como estão indo as negociações e se partiremos de fato para a GREVE!