A sede da Força Sindical Bahia, em Salvador, foi palco da visita do novo secretário Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre BA).

 

Secretário Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte - BACrédito: Força Sindical-BA

Vicente Neto tomou posse do cargo na segunda-feira, dia 9, em cerimônia realizada na Secretaria. O cargo era ocupado anteriormente por Olívia Santana.
  
Para diversos dirigentes sindicais presentes, o Secretário afirmou que fez questão que a sua primeira agenda externa fosse com o movimento sindical. “Existe uma simbologia muito importante nesse encontro. Dediquei 15 anos da minha vida ao movimento sindical. Precisamos de muita unidade e vocês podem contar comigo. Em um ambiente de retirada de direitos, de instabilidade política e incertezas, essa interação é de extrema importância”, finalizou o Secretário Vicente.
 
Para Emerson Gomes, presidente da Força Sindical BA, foi muito positivo o primeiro passo do Secretário. “Ouvir os trabalhadores é construir um fortalecimento institucional. A Setre BA pode ser muito mais transversal, fazer interlocução com planejamento, administração e ajudar a fortalecer alguns problemas que o movimento sindical tem junto ao governo. Nos últimos anos temos visto alguns conflitos, um distanciamento do diálogo com o movimento sindical. O diálogo social é necessário para ajudar na construção de políticas de geração de emprego e qualificação profissional”, concluiu Emerson.

Nilson Bahia, vice-presidente da Força Sindical BA e presidente do Sindnapi BA, aproveitou a oportunidade para falar, mais uma vez, sobre o equacionamento da Petros. “O equacionamento da Petros traz perdas de arrecadação para a Bahia e constrangimento para o trabalhador, que vai sofrer com a redução de salário. Essa perda pode chegar até a 40%. Fizemos uma audiência pública no último dia 10 (terça-feira) e também fazemos apelo ao Secretário para se debruçar sobre o tema”, disse Bahia.   
 

 

Secretário Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte - BACrédito: Força Sindical-BA

Vicente Neto tomou posse do cargo na segunda-feira, dia 9, em cerimônia realizada na Secretaria. O cargo era ocupado anteriormente por Olívia Santana.
  
Para diversos dirigentes sindicais presentes, o Secretário afirmou que fez questão que a sua primeira agenda externa fosse com o movimento sindical. “Existe uma simbologia muito importante nesse encontro. Dediquei 15 anos da minha vida ao movimento sindical. Precisamos de muita unidade e vocês podem contar comigo. Em um ambiente de retirada de direitos, de instabilidade política e incertezas, essa interação é de extrema importância”, finalizou o Secretário Vicente.
 
Para Emerson Gomes, presidente da Força Sindical BA, foi muito positivo o primeiro passo do Secretário. “Ouvir os trabalhadores é construir um fortalecimento institucional. A Setre BA pode ser muito mais transversal, fazer interlocução com planejamento, administração e ajudar a fortalecer alguns problemas que o movimento sindical tem junto ao governo. Nos últimos anos temos visto alguns conflitos, um distanciamento do diálogo com o movimento sindical. O diálogo social é necessário para ajudar na construção de políticas de geração de emprego e qualificação profissional”, concluiu Emerson.

Nilson Bahia, vice-presidente da Força Sindical BA e presidente do Sindnapi BA, aproveitou a oportunidade para falar, mais uma vez, sobre o equacionamento da Petros. “O equacionamento da Petros traz perdas de arrecadação para a Bahia e constrangimento para o trabalhador, que vai sofrer com a redução de salário. Essa perda pode chegar até a 40%. Fizemos uma audiência pública no último dia 10 (terça-feira) e também fazemos apelo ao Secretário para se debruçar sobre o tema”, disse Bahia.