Arquivo: CNTM

O piso regional dos trabalhadores privados do Estado do Rio para 2014 já começou a ser discutido no Conselho Estadual de Trabalho, Emprego e Geração de Renda do Rio de Janeiro (Ceterj). O presidente do Conselho, Marco Antonio Lagos de Vasconcellos, o Marquinho da Força, vice-presidente da Força Sindical RJ, informou que está em debate a redução de nove para cinco faixas salariais, de forma a agrupar funções, além dos reajustes a serem aplicados no próximo ano.

Pela divisão atual, mais de 170 profissões estão distribuídas em nove grupos, cujos salários-base vão de R$ 763,14 (trabalhadores agropecuários e florestais) a R$ 2.047,58 (nível superior). Pela proposta em discussão, algumas categorias seriam agrupadas, como as faixas 1 e 2, nas quais estão os trabalhadores rurais e os domésticos.

“Outro ponto importante é definirmos um índice de reajuste que contemple a reposição das perdas acumuladas em comparação ao aumento do salário mínimo nos últimos anos, além de somarmos a isso o reajuste do mínimo em 2014 mais ganho real”, afirmou Marquinho da Força.

O próximo encontro do Ceterj já está agendado para o dia 28 de novembro. “Nossa meta é chegarmos a um consenso entre as bancadas dos trabalhadores e empregadores, de forma que possamos encaminhar o projeto de lei ao gabinete da Casa Civil do estado o mais rápido possível, para que a mensagem seja aprovada pela Assembleia Legislativa e, depois, sancionada pelo governador, de forma que os novos valores passem a vigorar já em janeiro de 2014”, arrematou Marquinho da Força.