fepospetrogreve

Fortalecer a Greve  Geral programada para o dia 28 de abril contra a Terceirização e as reformas Trabalhista e da Previdência, organizada pelas principais centrais sindicais do País,  é o objetivo do  sindicato dos Frentistas de Osasco (Sinpospetro-Osasco), cuja equipe está desde segunda feira (17) voltada à mobilizar, nos postos de combustíveis de vinte e quatro cidades, a distribuição de cinco mil panfletos de chamamento dos trabalhadores para o dia de paralisação geral.

O material produzido pelo sindicato traz também a divulgação dos locais na cidade onde ocorrerão os atos de protestos, bem como a agenda de funcionamento do Sinpospetro-Osasco, que abrirá a 7 horas da manhã como ponto de concentração dos trabalhadores.

 De acordo com José Maria Ferreira, presidente da entidade, o alerta  para o  radical  corte de direitos  trabalhistas previstos mas propostas neoliberais do governo Temer tem sido  foco das abordagens aos trabalhadores:  "É preciso que a indignação coletiva  se transforme em participação para a luta nas ruas", analisa o  presidente sindical.
 

zemaria

Fepospetro encabeça a adesão da categoria em SP
Para consolidar o apoio dos Frentistas de São Paulo  à greve geral dia 28,  o mesmo roteiro de mobilização do Sinpospetro de Osasco foi adotado pelos  demais quinze  sindicatos dos frentistas de  São Paulo,  afirma Luiz Arraes, presidente da  Federação Estadual dos Frentistas- Fepospetro-,  que representa, em conjunto com estas entidades, cem mil trabalhadores no estado.
 
De acordo com Arraes, a pressão das ruas é hoje a única esperança dos trabalhadores de tentar  barrar o avanço das reformas, que retiram  direitos da CLT e acaba com a aposentadoria, defendidas pelo  Governo Temer, "cuja agenda atende somente  aos interesses dos  ricos e poderosos".