Diferentes categorias negociam reajustes salariais neste 2º semestre, período conturbado pelas mudanças na lei trabalhista, que rege a vida dos trabalhadores.

O presidente do Sindicato dos Gráficos de Barueri, Osasco e Região (Sindigráficos), Álvaro Ferreira da Costa, fala sobre a campanha salarial dos gráficos.

Alvaro Ferreira da Costa, presidente do SindigráficosCrédito: Nova Onda Comunicação

Força Sindical – A sua categoria tem data-base em 1º de novembro (trabalhadores nas indústrias gráficas) e 1º de outubro (trabalhadores de jornais e revistas). Seu sindicato já elaborou a pauta de reivindicações? O que vocês vão reivindicar?

Álvaro – Sim, nosso Sindicato realizou assembleia geral com a categoria no dia 1º de setembro, quando foi definida e aprovada, por unanimidade, nossa pauta de reivindicações. Neste ano, vamos lutar principalmente pela renovação das 87 cláusulas da atual Convenção Coletiva de Trabalho e por um reajuste salarial que cubra o índice de inflação deste mês.

Força Sindical – Quantos trabalhadores têm em sua base?

Álvaro – Representamos cerca de 12 mil gráficos em toda nossa base, que compreende os municípios de Barueri, Osasco, Jandira, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Embu, Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, Taboão da Serra, São Lourenço da Serra, Santana de Parnaíba, Juquitiba, Vargem Grande Paulista, Araçariguama e Pirapora do Bom Jesus.

Força Sindical – Muitas categorias lutam para manter as conquistas que obtiveram em convenções coletivas de anos anteriores. Este também será o caminho que os gráficos vão trilhar?

Álvaro – Sim, em um momento em que o governo ataca nossos direitos para liquidá-los não nos resta alternativa a não ser lutar para manter tudo o que já foi conquistado. Esta Campanha Salarial está reforçando o espírito de luta e a mobilização da nossa categoria.

O presidente do Sindicato dos Gráficos de Barueri, Osasco e Região (Sindigráficos), Álvaro Ferreira da Costa, fala sobre a campanha salarial dos gráficos.

Alvaro Ferreira da Costa, presidente do SindigráficosCrédito: Nova Onda Comunicação

Força Sindical – A sua categoria tem data-base em 1º de novembro (trabalhadores nas indústrias gráficas) e 1º de outubro (trabalhadores de jornais e revistas). Seu sindicato já elaborou a pauta de reivindicações? O que vocês vão reivindicar?

Álvaro – Sim, nosso Sindicato realizou assembleia geral com a categoria no dia 1º de setembro, quando foi definida e aprovada, por unanimidade, nossa pauta de reivindicações. Neste ano, vamos lutar principalmente pela renovação das 87 cláusulas da atual Convenção Coletiva de Trabalho e por um reajuste salarial que cubra o índice de inflação deste mês.

Força Sindical – Quantos trabalhadores têm em sua base?

Álvaro – Representamos cerca de 12 mil gráficos em toda nossa base, que compreende os municípios de Barueri, Osasco, Jandira, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Embu, Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, Taboão da Serra, São Lourenço da Serra, Santana de Parnaíba, Juquitiba, Vargem Grande Paulista, Araçariguama e Pirapora do Bom Jesus.

Força Sindical – Muitas categorias lutam para manter as conquistas que obtiveram em convenções coletivas de anos anteriores. Este também será o caminho que os gráficos vão trilhar?

Álvaro – Sim, em um momento em que o governo ataca nossos direitos para liquidá-los não nos resta alternativa a não ser lutar para manter tudo o que já foi conquistado. Esta Campanha Salarial está reforçando o espírito de luta e a mobilização da nossa categoria.