Veja o comunicado que o sindicato divulgou:

É com imenso pesar que informamos mais uma morte. Desta vez, da trabalhadora Elicleia de Aquino Silva, 34 anos, soldadora na empresa Convaço, vítima do acidente ocorrido na Coqueria 2 da Gerdau Ouro Branco, no dia 15 de agosto.

Infelizmente, agora completam-se 5 mortes deste brutal acidente, totalizando 10 óbitos de trabalhadores, em menos de um ano.
Este fato mantém a Gerdau Ouro Branco campeã mundial em acidentes fatais, no setor siderúrgico.

Temos que dar um basta urgente nesta situação!

É um momento dificílimo para todos.

Sabemos que o papel da mulher no mercado de trabalho cresceu consideravelmente nos últimos anos. Mas, mesmo com esse cenário favorável, uma das maiores dificuldades das mulheres no mercado de trabalho está em superar as desigualdades salariais.

É comum vermos mulheres no mesmo cargo que um homem, com a mesma qualificação profissional, entretanto, recebendo menos. O que a sociedade aos poucos está compreendendo é que a força feminina no meio profissional hoje em dia é indispensável.

Hoje, mulheres são arrimos de família, sustentam a casa, cuidam muitas vezes sozinhas de seus filhos e administram uma carreira.

Administram seu tempo, suas contas e suas responsabilidades, tendo, assim, dupla jornada Elicleia iniciou sua vida profissional através de um curso de solda, feito em nosso Sindicato.

O nosso Sindicato esteve durante toda essa fase crítica ao lado de seus familiares.

Estamos nos colocando, juntamente com o nosso Departamento Jurídico, à disposição das famílias dos envolvidas neste lamentável acidente.

A mulher moderna, com dinamismo e carisma, tem sua força, supera as dificuldades e não desiste da luta. Porque a força da mulher no mercado profissional não é apenas importante, ela é fundamental.

A Diretoria

 

É com imenso pesar que informamos mais uma morte. Desta vez, da trabalhadora Elicleia de Aquino Silva, 34 anos, soldadora na empresa Convaço, vítima do acidente ocorrido na Coqueria 2 da Gerdau Ouro Branco, no dia 15 de agosto.

Infelizmente, agora completam-se 5 mortes deste brutal acidente, totalizando 10 óbitos de trabalhadores, em menos de um ano.
Este fato mantém a Gerdau Ouro Branco campeã mundial em acidentes fatais, no setor siderúrgico.

Temos que dar um basta urgente nesta situação!

É um momento dificílimo para todos.

Sabemos que o papel da mulher no mercado de trabalho cresceu consideravelmente nos últimos anos. Mas, mesmo com esse cenário favorável, uma das maiores dificuldades das mulheres no mercado de trabalho está em superar as desigualdades salariais.

É comum vermos mulheres no mesmo cargo que um homem, com a mesma qualificação profissional, entretanto, recebendo menos. O que a sociedade aos poucos está compreendendo é que a força feminina no meio profissional hoje em dia é indispensável.

Hoje, mulheres são arrimos de família, sustentam a casa, cuidam muitas vezes sozinhas de seus filhos e administram uma carreira.

Administram seu tempo, suas contas e suas responsabilidades, tendo, assim, dupla jornada Elicleia iniciou sua vida profissional através de um curso de solda, feito em nosso Sindicato.

O nosso Sindicato esteve durante toda essa fase crítica ao lado de seus familiares.

Estamos nos colocando, juntamente com o nosso Departamento Jurídico, à disposição das famílias dos envolvidas neste lamentável acidente.

A mulher moderna, com dinamismo e carisma, tem sua força, supera as dificuldades e não desiste da luta. Porque a força da mulher no mercado profissional não é apenas importante, ela é fundamental.

A Diretoria