Os trabalhadores do setor de artefatos de borracha do estado de São Paulo conseguiram reajuste de 9%. O acordo foi fechado pelo Sindicato dos Borracheiros da Grande São Paulo e Região e pela Federação da categoria, que reúne 14 sindicatos do interior, disse Terezinho Martins, presidente do sindicato da Grande SP.

Martins afirmou que o reajuste  de 9% (dos quais 2,21% de aumento real) beneficia os 20 mil trabalhadores, com data-base em 1º de junho.

O reajuste do piso foi de  12.47% passando de R$ 811,80 para R$ 912,00.

A proposta inicial dos patrões de 8% foi rejeitada pela assembleia realizada no dia 12, que decretou greve caso os empresários não concordassem em aumentar a proposta,o que foi feito.


Na base do Sindicato dos Borracheiros da Grande SP e Baixada Santista são 20 mil trabalhadores e no interior, 60 mil.


" A disposição de luta dos nossos companheiros foi decisiva.Podemos dizer que, graças a isso, conseguimos fechar um dos melhores acordos do Brasil" avalia Martins.

O acordo com as pneumáticas – Pirelli, Titan, Goodyear eBridgestone – que empregam 10 mil trabalhadores foi negociado separado por dois anos. Neste ano, o acordo estabelece reposição do INPC, mais 1% de aumento real, pagamento de 90 horas (uma espécie de 14º salário) e PLR de R$ 6.500.