O Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública Municipal de Guarulhos (Stap) e o Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) realizam amanhã (17), das 8 às 12 horas, protesto de Servidores da Saúde e médicos em frente ao Hospital Municipal de Urgências (avenida Tiradentes, 3.391, Bom Clima).
Ato em frente ao HMU (maio de 2017)Crédito: Agência Sindical

O objetivo é denunciar as péssimas condições de trabalho, a falta de medicamentos e de pessoal, os atrasos de salário e também o avanço da terceirização, que leva ao sucateamento. A mobilização foi aprovada dia 8, durante assembleia de médicos na Associação Paulista de Medicina, com apoio do Stap.

Rogério de Oliveira, secretário-geral do Stap e presidente do Conselho Municipal de Saúde em Guarulhos, diz: “Queremos um sistema de Saúde que funcione, que garanta condições dignas de trabalho e possibilite atendimento melhor aos usuários. Saúde é direito de todos e dever do Estado”.

Pedro - O presidente do Sindicato, Pedro Zanotti Filho, reforça: “É hora de união entre Médicos, Servidores e usuários contra a precarização da rede”.

 
 

Ato em frente ao HMU (maio de 2017)Crédito: Agência Sindical

O objetivo é denunciar as péssimas condições de trabalho, a falta de medicamentos e de pessoal, os atrasos de salário e também o avanço da terceirização, que leva ao sucateamento. A mobilização foi aprovada dia 8, durante assembleia de médicos na Associação Paulista de Medicina, com apoio do Stap.

Rogério de Oliveira, secretário-geral do Stap e presidente do Conselho Municipal de Saúde em Guarulhos, diz: “Queremos um sistema de Saúde que funcione, que garanta condições dignas de trabalho e possibilite atendimento melhor aos usuários. Saúde é direito de todos e dever do Estado”.

Pedro - O presidente do Sindicato, Pedro Zanotti Filho, reforça: “É hora de união entre Médicos, Servidores e usuários contra a precarização da rede”.