A categoria aprovou, por unanimidade, a contribuição sindical, em assembleia, no Sindicato das Costureiras de São Paulo
Trabalhadores do setor do vestuário lutam para manter direitosCrédito: Arquivo costureiras

Em assembleia realizada na quinta-feira (08), na sede do Sindicato das Costureiras de São Paulo, os trabalhadores do setor decidiram resistir à retirada de direitos. “Vamos continuar lutando e de olho na movimentação das empresas que pretendem adotar pontos da nova lei trabalhista e da terceirização que prejudicam os trabalhadores”, disse Eunice Cabral, presidente do sindicato, que conduziu a assembleia.

“Também aprovamos a continuidade da contribuição sindical por unanimidade.Temos data-base em agosto, mas queremos começar as negociações com os empregadores agora. Queremos discutir pontos que podem ser aprimorados para beneficiar nossa categoria!”, afirmou Eunice.

 

Trabalhadores do setor do vestuário lutam para manter direitosCrédito: Arquivo costureiras

Em assembleia realizada na quinta-feira (08), na sede do Sindicato das Costureiras de São Paulo, os trabalhadores do setor decidiram resistir à retirada de direitos. “Vamos continuar lutando e de olho na movimentação das empresas que pretendem adotar pontos da nova lei trabalhista e da terceirização que prejudicam os trabalhadores”, disse Eunice Cabral, presidente do sindicato, que conduziu a assembleia.

“Também aprovamos a continuidade da contribuição sindical por unanimidade.Temos data-base em agosto, mas queremos começar as negociações com os empregadores agora. Queremos discutir pontos que podem ser aprimorados para beneficiar nossa categoria!”, afirmou Eunice.