A ADS (Alternativa Democrática Sindical) e a Força Sindical farão hoje, terça-feira, dia 10, um ato de solidariedade ao povo venezuelano.

O manifestação será feita a pedido das centrais sindicais que integram a ADS. “Estamos muito preocupados com centenas de venezuelanos que cruzam diariamente a fronteira entre o Brasil e a Venezuela em busca de trabalho, comida e fugindo do regime político do presidente Nicolás Maduro”, diz Nilton Neco da Silva, secretário de Relações Internacionais da Força e secretário-geral da ADS.
 
A ADS  foi criada entre 17 e 21 de abril, em Bogotá, Colômbia com o compromisso de unir a classe trabalhadora e combater a política de países que atentam contra a liberdade sindical e a democracia, além dos direitos dos trabalhadores.
 
Participam da ADS, centrais sindicais do Brasil, México, Chile, Peru, Equador, Colômbia, Panamá, El Salvador, Honduras, Curaçao, Aruba, Porto Rico e Paraguai. Juntas, elas representam cerca de trinta milhões de trabalhadores. “A nova central sindical internacional defenderá estritamente os interesses dos trabalhadores e não terá matizes ideológicos", destaca Neco.
 
 
AGENDA
 
Ato de solidariedade ao povo venezuelano
 
Data; 10/10/2017
Horário: 10 horas
Local: Consulado da Venezuela em São Paulo
Endereço: Rua General Fonseca Teles, 564 – Jardim Paulista – São Paulo

O manifestação será feita a pedido das centrais sindicais que integram a ADS. “Estamos muito preocupados com centenas de venezuelanos que cruzam diariamente a fronteira entre o Brasil e a Venezuela em busca de trabalho, comida e fugindo do regime político do presidente Nicolás Maduro”, diz Nilton Neco da Silva, secretário de Relações Internacionais da Força e secretário-geral da ADS.
 
A ADS  foi criada entre 17 e 21 de abril, em Bogotá, Colômbia com o compromisso de unir a classe trabalhadora e combater a política de países que atentam contra a liberdade sindical e a democracia, além dos direitos dos trabalhadores.
 
Participam da ADS, centrais sindicais do Brasil, México, Chile, Peru, Equador, Colômbia, Panamá, El Salvador, Honduras, Curaçao, Aruba, Porto Rico e Paraguai. Juntas, elas representam cerca de trinta milhões de trabalhadores. “A nova central sindical internacional defenderá estritamente os interesses dos trabalhadores e não terá matizes ideológicos", destaca Neco.
 
 
AGENDA
 
Ato de solidariedade ao povo venezuelano
 
Data; 10/10/2017
Horário: 10 horas
Local: Consulado da Venezuela em São Paulo
Endereço: Rua General Fonseca Teles, 564 – Jardim Paulista – São Paulo