Trabalhadores  ficam sem acordo porque empresa não comparece a mediação em MinasCrédito: Arquivo Federação

Quando o trabalhador e a empresa não chegam a um acordo é preciso procurar a mediação do Ministério do Trabalho para que se chegue a um acordo em comum, porém nem sempre a mediação acontece. Foi que ocorreu na manhã de ontem (15), na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/MG), em Belo Horizonte, onde a Fundação Ouro Branco não compareceu, deixando os trabalhadores - representados pelo Sindicato da Saúde de Ouro Branco e pela Feessemg, sem resposta.

“Tivemos que recorrer a mediação porque os trabalhadores não aceitaram o acordo proposto, assim nós do Sindicato, também não aceitamos. Não podemos bater o martelo se os trabalhadores não estão satisfeitos com o acordo proposto a eles”, explica o presidente do Sindicato, Jorge Tadeu.

O Sindicato realizou duas reuniões com a Fundação, mas o que foi proposto – reajuste salarial de 6.58% e abono salarial de R$300,00- não foi aceito pelos trabalhadores. Eles reivindicam o reajuste maior para compensar a perda salarial que aconteceu no último ano, onde foi pedido reajuste de 12% e acabou sendo concedido apenas 3%, ou seja, os trabalhadores querem ganho real para recuperar o último ano.

Assim, foi marcada nova mediação para o próximo dia 12 de abril, às 10h, na SRTE/MG. Esteve presente também na reunião o presidente da Feessemg, Rogério Fernandes.