Unido, movimento sindical de Bauru e região debate o assunto em audiência pública na Câmara e convoca população a cruzar os braços no dia 28 de abril

IMG_9565Crédito: Arquivo

Com a galeria lotada de trabalhadores, o movimento sindical da cidade e da região participou hoje (19/04/2017), na Câmara Municipal de Bauru, de audiência pública sobre as reformas da Previdência e Trabalhista e a Lei da Terceirização. Cerca de 30 sindicatos e entidades de Bauru e da região estão unidos em uma série de atividades contra as propostas do governo federal e que vão retirar direitos duramente conquistados pelos trabalhadores.

Na audiência pública, os representantes de centrais sindicais e de sindicatos, ao fazer uso da palavra, alertaram para o retrocesso que as chamadas reformas representam e convocaram a população a participar do Dia Nacional de Lutas, no próximo dia 28 de abril, cruzando os braços. Ao final da audiência, o movimento sindical entregou ao presidente da Câmara, Sandro Bussola, uma Moção de Repúdio às reformas da Previdência e Trabalhista e a Lei da Terceirização, que deve ser colocada  em votação no Plenário.

O objetivo é parar o Brasil em 28 de abril para pressionar a classe política e barrar as propostas de reformas. Vanderlei Aparecido Oliveira, 1.º tesoureiro do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas, Farmacêuticas e da Fabricação de Álcool, Etanol, Bioetanol e Biocombustível de Bauru e Região (Sindquimbru), um dos líderes sindicais a discursar, falando em nome da Força Sindical, pediu que todos os trabalhadores participem do Dia Nacional de Lutas cruzando os braços e participando de atos e manifestações de forma ordeira.  “Se o trabalhador não lutar, vai morrer trabalhando. Ou vai trabalhar até morrer”, disse.

IMG_9566Crédito: Arquivo

As próximas atividades do movimento sindical em Bauru contra as reformas são aula pública sobre a Previdência neste sábado (22/04) na Praça Rui Barbosa e panfletagem em locais de grande concentração de pessoas nos dias 25 e 26 de abril. Além disso, cada sindicato está mobilizando sua categoria para a luta. O Sindquimbru, por exemplo, nesta quinta-feira faz panfletagem na frente de duas empresas do setor químico de Bauru para conscientizar os trabalhadores sobre a gravidade das propostas de reforma e convocar para a paralisação do próximo dia 28.

O Dia Nacional de Lutas é um movimento nacional intersindical com a participação de sindicatos filiados à Força Sindical, Central Única dos Trabalhadores (CUT), Conlutas, Confederação dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), União Geral dos Trabalhadores (UGT) e Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB). De Bauru, participam os sindicatos dos Químicos, Ferroviários, Comerciários, Gráficos, Alimentação, Hoteleiros, Construção Civil, dos Aposentados, Servidores Municipais, Cozinhas Industriais, Condutores, Bancários, Sintunesp, Apeoesp, Jornalistas, Sinfuspesp, Afuse, Sindiluz e Sinergia. De Jaú, os sindicatos dos Papeleiros, Gráficos, Calçadistas e Sinprafarma; de Pederneiras, do Sindicato dos Metalúrgicos; de Ipaussu, do Sindicato dos Químicos; de Macatuba, do Sindicato da Alimentação; de Lençóis Paulista, do Sindicato dos Papeleiros; de Duartina, do Sindicato da Construção Civil; de Botucatu, da Construção Civil; e de São José do Rio Preto, do Sindicato dos Condutores.