A Força Sindical repudia a decisão do Congresso Nacional que manteve o veto ao Projeto de Lei 3831/15, do Senado, que regulamenta a negociação coletiva de servidores públicos junto aos órgãos das três esferas de poder (municípios, estados e União).
Cristina - ServidoresCrédito: Sindicato

Foi um retrocesso. Foi lamentável  ver que, por 20 votos, os trabalhadores continuam sem direito à negociação coletiva.

Mas não vamos esmorecer. Vamos intensificar a luta e nos manter mobilizados para greves sempre que não conseguirmos fechar acordos dignos por meio de negociação.

A negociação coletiva é um direito dos servidores públicos previsto na Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), assinada pelo Brasil em 1978 e promulgada pelo Congresso Nacional por meio do Decreto Legislativo nº 206.

Paulo Pereira da Silva, presidente da Força Sindical

Cristina - ServidoresCrédito: Sindicato

Foi um retrocesso. Foi lamentável  ver que, por 20 votos, os trabalhadores continuam sem direito à negociação coletiva.

Mas não vamos esmorecer. Vamos intensificar a luta e nos manter mobilizados para greves sempre que não conseguirmos fechar acordos dignos por meio de negociação.

A negociação coletiva é um direito dos servidores públicos previsto na Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), assinada pelo Brasil em 1978 e promulgada pelo Congresso Nacional por meio do Decreto Legislativo nº 206.

Paulo Pereira da Silva, presidente da Força Sindical