Senador Paulo Paim apresentou proposta de idade mínima para a aposentadoria em troca da extinção do fator

O formato da extinção do fator previdenciário depende de uma disputa de forças entre o governo, as centrais sindicais e as entidades de aposentados.

Ontem, o senador Paulo Paim (PT-RS) apresentou uma proposta alternativa que contempla parte das reivindicações dos trabalhadores e algumas das exigências do governo.

Paim propõe a extinção do fator para os 44 milhões de trabalhadores que estão na ativa atualmente, o que agrada as centrais. Para quem se filiar ao INSS a partir do fim do fator, seria instituída idade mínima para a aposentadoria por tempo de contribuição. O limite proposto pelo senador Paim é de 60 anos para o homem e 55 anos para a mulher.
“É o mesmo parâmetro aplicado atualmente no serviço público. Por outro lado, garante para os atuais contribuintes uma aposentadoria sem esse monstrengo que é o fator previdenciário”, disse o senador. Para se filiar ao INSS, o trabalhador precisa ter mais de 16 anos de idade.

futuro/ “Hoje são 19 milhões de brasileiros com mais de 60 anos. Em 2050 serão 64 milhoes”, disse  Dênisson Pereira, representante do governo na audiência pública no Senado, ontem, que discutiu o fim do fator.  O governo não admite a extinção sem uma regra que o substitua, inclusive para a atual geração de trabalhadores.