A Força Sindical do Tocantins promove, nos dias 20 e 21 de abril, o curso “Planejamento de Campanha de Sindicalização”.
Carlos Augusto Melo (FESSERTO) em panfletagem na SEFAZCrédito: Arquivo

O evento conta com apoio da Força Sindical Nacional, da Fesserto (Federação dos sindicatos de Servidores Públicos do Tocantins) e do Sindifiscal (Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Tocantins) e será ministrado pela escola de Ciências do Trabalho do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

As atividades vão ocorrer na sede do Sindifiscal, localizada na Quadra 301 Norte, Avenida LO-10. O curso é dividido em vários módulos, com as atividades se iniciando na manhã de sexta-feira, 20, passando pela tarde desse dia e finalizando no início da tarde de sábado, 21 de abril.

“Estamos trazendo um curso de qualidade para todos os sindicatos filiados à Força Sindical. Vivemos um momento de redução de receita e sobrevivência das entidades só vai ocorrer com a conscientização dos trabalhadores que precisam se filiar”, explicou o presidente da Força Sindical-TO e da Fesserto, Carlo Augusto Melo de Oliveira (Carlão).

Na programação da campanha (confira os detalhes abaixo), há detalhes de como se fazer o trabalho para a busca de filiados, de que forma fazer a cobrança da mensalidade, como tem que ser a atuação do sindicato e qual a foram de aplicação dos recursos arrecadados.

Confira, abaixo, a programação completa do evento:

Dia 20 SEXTA-FEIRA

8;30h: Abertura

9:20h: Apresentação dos participantes e da programação

10h: Atividade dialogada:   O que é o Sindicato/Papel do Sindicato

    ● importância do sindicato nas conquistas

    ● desafios da negociação coletiva

10:30h: Café

10:45: Atividade Dialogada II: Panorama do sindicalismo no Brasil (qual é estado da arte)

     ● taxas de sindicalização

     ●  setor público e privado

12:30/14:00 – Almoço.

14:00 – Relato de dois casos concretos de política de filiação (Privado e Público).

- Discussão no grupo e aspectos abordados

a) A partir de quando e por que tiveram a ideia de fazer a campanha

b) nível de engajamento da diretoria

c) ações realizadas (divulgação, preparação, materiais, etc)

d) receptividade da categoria

e) reação patronal

f) reação da sociedade

g) resultados concretos (aumentou a taxa de sindicalização?)

h) outras observações

- Antes do debate, simulação de um pedido de filiação (Castanheira e Jorginho)

- Debate no grupo

16:00 - Café

16:20 - Aula dialogada 3: Passos para desenvolver uma campanha de filiação:

Aqui teremos itens como:

1) Elaborar um diagnóstico detalhado da situação da entidade (taxa de sindicalização, política atual de sindicalização, experiências recentes, receita advinda dos sócios, formas de organização do sindicato na base da categoria, etc.

2) Conhecer a categoria (pesquisa perfil, dados secundários, enquete, conhecimento empírico dos dirigentes.....)

Apresentação de Dados perfil categoria

3) Elaborar um plano inicial de filiação  

4) Realizar reunião interna para “vender” a proposta de campanha para dirigentes e funcionários

5) A partir dos resultados da reunião no sindicato aperfeiçoar o plano, agregando as reflexões da reunião interna

6) Seria fundamental estabelecer um prazo curto para a campanha (3 meses, por exemplo). A campanha deve ser permanente, mas a campanha mais intensa deve ser delimitada no tempo.

7) Levantamento dos recursos que o sindicato dispõe (assessoria jurídica, econômica, comunicação), infraestrutura (carros, telefone, fundo de reserva, patrimônio...)

8) etc.

Dia 21 SÁBADO

09h- 11 Memória do trabalho do dia anterior

9:10 - Trabalho de grupo: quatro grupos, divididos previamente pela coordenação. Cada grupo irá montar os passos de uma campanha de filiações, seguindo os passos discutidos no dia anterior. O grupo irá eleger um caso concreto para fazer o plano. Por exemplo: sindicato da região

11:00

11- 13 h: Apresentação dos trabalhos de grupos e debate e  Combinação do desdobramento.

 

Carlos Augusto Melo (FESSERTO) em panfletagem na SEFAZCrédito: Arquivo

O evento conta com apoio da Força Sindical Nacional, da Fesserto (Federação dos sindicatos de Servidores Públicos do Tocantins) e do Sindifiscal (Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Tocantins) e será ministrado pela escola de Ciências do Trabalho do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

As atividades vão ocorrer na sede do Sindifiscal, localizada na Quadra 301 Norte, Avenida LO-10. O curso é dividido em vários módulos, com as atividades se iniciando na manhã de sexta-feira, 20, passando pela tarde desse dia e finalizando no início da tarde de sábado, 21 de abril.

“Estamos trazendo um curso de qualidade para todos os sindicatos filiados à Força Sindical. Vivemos um momento de redução de receita e sobrevivência das entidades só vai ocorrer com a conscientização dos trabalhadores que precisam se filiar”, explicou o presidente da Força Sindical-TO e da Fesserto, Carlo Augusto Melo de Oliveira (Carlão).

Na programação da campanha (confira os detalhes abaixo), há detalhes de como se fazer o trabalho para a busca de filiados, de que forma fazer a cobrança da mensalidade, como tem que ser a atuação do sindicato e qual a foram de aplicação dos recursos arrecadados.

Confira, abaixo, a programação completa do evento:

Dia 20 SEXTA-FEIRA

8;30h: Abertura

9:20h: Apresentação dos participantes e da programação

10h: Atividade dialogada:   O que é o Sindicato/Papel do Sindicato

    ● importância do sindicato nas conquistas

    ● desafios da negociação coletiva

10:30h: Café

10:45: Atividade Dialogada II: Panorama do sindicalismo no Brasil (qual é estado da arte)

     ● taxas de sindicalização

     ●  setor público e privado

12:30/14:00 – Almoço.

14:00 – Relato de dois casos concretos de política de filiação (Privado e Público).

- Discussão no grupo e aspectos abordados

a) A partir de quando e por que tiveram a ideia de fazer a campanha

b) nível de engajamento da diretoria

c) ações realizadas (divulgação, preparação, materiais, etc)

d) receptividade da categoria

e) reação patronal

f) reação da sociedade

g) resultados concretos (aumentou a taxa de sindicalização?)

h) outras observações

- Antes do debate, simulação de um pedido de filiação (Castanheira e Jorginho)

- Debate no grupo

16:00 - Café

16:20 - Aula dialogada 3: Passos para desenvolver uma campanha de filiação:

Aqui teremos itens como:

1) Elaborar um diagnóstico detalhado da situação da entidade (taxa de sindicalização, política atual de sindicalização, experiências recentes, receita advinda dos sócios, formas de organização do sindicato na base da categoria, etc.

2) Conhecer a categoria (pesquisa perfil, dados secundários, enquete, conhecimento empírico dos dirigentes.....)

Apresentação de Dados perfil categoria

3) Elaborar um plano inicial de filiação  

4) Realizar reunião interna para “vender” a proposta de campanha para dirigentes e funcionários

5) A partir dos resultados da reunião no sindicato aperfeiçoar o plano, agregando as reflexões da reunião interna

6) Seria fundamental estabelecer um prazo curto para a campanha (3 meses, por exemplo). A campanha deve ser permanente, mas a campanha mais intensa deve ser delimitada no tempo.

7) Levantamento dos recursos que o sindicato dispõe (assessoria jurídica, econômica, comunicação), infraestrutura (carros, telefone, fundo de reserva, patrimônio...)

8) etc.

Dia 21 SÁBADO

09h- 11 Memória do trabalho do dia anterior

9:10 - Trabalho de grupo: quatro grupos, divididos previamente pela coordenação. Cada grupo irá montar os passos de uma campanha de filiações, seguindo os passos discutidos no dia anterior. O grupo irá eleger um caso concreto para fazer o plano. Por exemplo: sindicato da região

11:00

11- 13 h: Apresentação dos trabalhos de grupos e debate e  Combinação do desdobramento.