O segurado precisará agendar mais serviços antes de ir à agência; além disso, a análise de recurso vai mudar
INSSCrédito: Divulgação
Nas próximas semanas, o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) terá diversas novidades em seu atendimento ao segurado. 
Por um lado, estãs alteração que poderão ser benéficas para os trabalhadores, como a análise de recursos digitais. 
 
Porém, outras mudanças vão aumentar a burocracia. Entre elas está a necessidade de agendamento para consultar e imprimir o Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais), que é o extrato previdenciário. 
 
Todas as mudanças fazem parte da implantação do INSS Digital, que pretende disponibilizar cada vez mais serviços pela internet. 
 
A partir do dia 10, o órgão começa a fazer as análises automáticas de recursos protocolados por segurados que tiveram algum benefício ou revisão negados. A análise automática será aplicada aos casos que não dependem da análise do processo físico ou de interpretações sobre as normas e a legislação previdenciária. A estimativa é que 40% dos processos possam sair automaticamente.
 
Com a mudança, os recursos devem ser encaminhados em um prazo de 30 dias às Juntas de Recursos.
 
Na outra semana, a partir do dia 16, o segurado precisará fazer  o agendamento de uma série de serviços para conseguir atendimento em um posto do INSS. Quem quiser pegar o Cnis para conferir suas atribuições à Previdência terá que fazer agendamento pelo 135 ou pelo site meu.inss.gov.br, após cadastrar uma senha. O extrato também está disponível no site de serviços do INSS.
 
INSSCrédito: Divulgação
Nas próximas semanas, o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) terá diversas novidades em seu atendimento ao segurado. 
Por um lado, estãs alteração que poderão ser benéficas para os trabalhadores, como a análise de recursos digitais. 
 
Porém, outras mudanças vão aumentar a burocracia. Entre elas está a necessidade de agendamento para consultar e imprimir o Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais), que é o extrato previdenciário. 
 
Todas as mudanças fazem parte da implantação do INSS Digital, que pretende disponibilizar cada vez mais serviços pela internet. 
 
A partir do dia 10, o órgão começa a fazer as análises automáticas de recursos protocolados por segurados que tiveram algum benefício ou revisão negados. A análise automática será aplicada aos casos que não dependem da análise do processo físico ou de interpretações sobre as normas e a legislação previdenciária. A estimativa é que 40% dos processos possam sair automaticamente.
 
Com a mudança, os recursos devem ser encaminhados em um prazo de 30 dias às Juntas de Recursos.
 
Na outra semana, a partir do dia 16, o segurado precisará fazer  o agendamento de uma série de serviços para conseguir atendimento em um posto do INSS. Quem quiser pegar o Cnis para conferir suas atribuições à Previdência terá que fazer agendamento pelo 135 ou pelo site meu.inss.gov.br, após cadastrar uma senha. O extrato também está disponível no site de serviços do INSS.