Mulheres de diversas categorias de toda a Região Metropolitana de Salvador, estiveram hoje (20) pela manhã, no Convento Santa Clara, em Salvador, para participar do VIII Encontro de Mulheres Trabalhadoras e Aposentadas.
EMERSON GOMES - PRESIDENTE FORÇA SINDICAL BACrédito: Força Sindical-BA

Promovido pela Força Sindical BA, Sintepav BA e Sindnapi BA, o evento tinha como objetivo ampliar e fortalecer a inserção das mulheres no mercado de trabalho, nos espaços de poder, combater a violência e discutir o impacto das reformas trabalhista e Previdenciária na vida da trabalhadora ativa e aposentada.

A abertura do evento contou com a presença da Secretária de Políticas para as Mulheres da Força Sindical BA e do Sintepav BA, Maria do Amparo; da Secretária de Políticas para as Mulheres do Sindnapi Regional BA, Nilzete Ribeiro; do Presidente da Força Sindical Bahia, Emerson Gomes; do Presidente do Sindnapi BA; Nilson Bahia; da Secretária de Políticas para as Mulheres da BA (SPM BA), Julieta Palmeira; da Capitã da Polícia Militar da Bahia, Ana Paula, que faz parte Ronda Maria da Penha; da Presidente da Feasapeb, Marise Sansão; da Presidente da Assasf, Lucia de Santana; da Coordenadora da Pesquisa de Emprego e Desemprego da Região Metropolitana de Salvador (PED - DIEESE), Ana Margareth; e de Valdeli Rosa; Diretor do Departamento de Saúde e Segurança do Sintepav BA.

Todos lembraram a luta de Nair Goulart, antiga presidente da Força Sindical Bahia, que faleceu no dia 07 de setembro de 2016. Nair, única mulher presidente de uma Central Sindical na Bahia, foi uma das mais ativas e coerentes lideranças do movimento sindical nacional e internacional. Os participantes também fizeram questão de lembrar a inadmissível execução da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco. Marielle era mulher negra, feminista, mãe e defensora dos Direitos Humanos.

Para Maria do Amparo, Secretária de Políticas para as Mulheres da Força Sindical BA e do Sintepav BA, mulher é sinônimo de bravura, competência, coragem, força, trabalho, dedicação, perfeição e amor. "Esse encontro serve para homenagearmos todas as mulheres por suas lutas, conquistas, seu empoderamento, por sua inserção no mercado de trabalho e assim vencendo os obstáculos a elas impostas diariamente na luta contra todas as formas de violência.", disse Maria.

Com palestras do Dieese, feitas pela coordenadora da PED Ana Margareth e o economista Gustavo Palmeira, as mulheres debateram sobre Mulher Aposentada x Mercado de Trabalho e Os impactos da Reforma Previdenciária na vida das mulheres. Além disso, elas também ouviram a palestra das enfermeiras Elaine Cruz e Gabriela Oliveira, sobre violência obstétrica.

De acordo com a Secretária de Políticas para as Mulheres do Sindnapi Regional BA, o dia foi de muito conhecimento e sabedoria. "Precisamos de informação. Trouxemos temas importantes e as mulheres precisam ouvir. Mulheres e homens. A cada ano estamos dinamizando muito mais as nossas atividades. Queremos promover eventos que sirvam de aprendizado e melhorem a vida das pessoas”, finalizou Nilzete.

Entidades se unem

Pela primeira vez a Força Sindical BA, o Sintepav BA e o Sindnapi BA realizaram o evento em conjunto. Abraçando a mesma causa, as entidades foram lembradas pela Secretária da SPM BA, Julieta Palmeira. "Vivemos tempos nefastos. Essa união é muito importante. Precisamos de uma central sindical feminista, um sindicato feminista. Precisamos adotar o feminismo. Feminismo é o nome da igualdade. Não queremos ser melhores, mais fortes, queremos igualdade. Vocês aqui presentes precisam assumir a luta por igualdade na sociedade, no sindicato e na central sindical. Não é amor, paixão ou bebida que matam, a violência tem origem no machismo. A média, aqui na Bahia, é de uma morte por semana por feminicídio. Se não tomarmos uma posição sobre isso, muitas outras mulheres vão morrer.", disse a Secretária.

O presidente da Força Sindical Bahia, Emerson Gomes, afirmou que esses encontros servem para levar conhecimento às trabalhadores e aposentadas, pois avaliam o atual cenário econômico e político, além de informar quais são as políticas públicas que estão sendo implementadas. "As mulheres estão cada vez mais atuantes no mercado de trabalho e em toda a sociedade. Estamos aqui reafirmando nosso compromisso com essa luta. Não toleramos assédio moral, sexual, ou qualquer tipo de violência. Mesmo que aconteça dentro das nossas instituições, teremos a coragem de enfrentar e dizer que não aceitamos essas atitudes", afirmou Emerson. 

Já Nilson Bahia, presidente do Sindnapi Regional BA, disse que o sindicato está presente e junto na luta. "Precisamos denunciar todos que violentam as mulheres, procurar a justiça e a polícia. Damos todo o nosso apoio para mantermos essa luta viva, uma sociedade livre, responsável e igualitária", finalizou Bahia.   

Sorteio

Ao final do evento, as trabalhadoras e aposentadas participaram do sorteio de 15 exemplares do livro Simplesmente Maria. Maria do Amparo, primeira mulher mestre de obras da Bahia, sofreu assédio moral e relatou a sua experiência no livro.

EMERSON GOMES - PRESIDENTE FORÇA SINDICAL BACrédito: Força Sindical-BA

Promovido pela Força Sindical BA, Sintepav BA e Sindnapi BA, o evento tinha como objetivo ampliar e fortalecer a inserção das mulheres no mercado de trabalho, nos espaços de poder, combater a violência e discutir o impacto das reformas trabalhista e Previdenciária na vida da trabalhadora ativa e aposentada.

A abertura do evento contou com a presença da Secretária de Políticas para as Mulheres da Força Sindical BA e do Sintepav BA, Maria do Amparo; da Secretária de Políticas para as Mulheres do Sindnapi Regional BA, Nilzete Ribeiro; do Presidente da Força Sindical Bahia, Emerson Gomes; do Presidente do Sindnapi BA; Nilson Bahia; da Secretária de Políticas para as Mulheres da BA (SPM BA), Julieta Palmeira; da Capitã da Polícia Militar da Bahia, Ana Paula, que faz parte Ronda Maria da Penha; da Presidente da Feasapeb, Marise Sansão; da Presidente da Assasf, Lucia de Santana; da Coordenadora da Pesquisa de Emprego e Desemprego da Região Metropolitana de Salvador (PED - DIEESE), Ana Margareth; e de Valdeli Rosa; Diretor do Departamento de Saúde e Segurança do Sintepav BA.

Todos lembraram a luta de Nair Goulart, antiga presidente da Força Sindical Bahia, que faleceu no dia 07 de setembro de 2016. Nair, única mulher presidente de uma Central Sindical na Bahia, foi uma das mais ativas e coerentes lideranças do movimento sindical nacional e internacional. Os participantes também fizeram questão de lembrar a inadmissível execução da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco. Marielle era mulher negra, feminista, mãe e defensora dos Direitos Humanos.

Para Maria do Amparo, Secretária de Políticas para as Mulheres da Força Sindical BA e do Sintepav BA, mulher é sinônimo de bravura, competência, coragem, força, trabalho, dedicação, perfeição e amor. "Esse encontro serve para homenagearmos todas as mulheres por suas lutas, conquistas, seu empoderamento, por sua inserção no mercado de trabalho e assim vencendo os obstáculos a elas impostas diariamente na luta contra todas as formas de violência.", disse Maria.

Com palestras do Dieese, feitas pela coordenadora da PED Ana Margareth e o economista Gustavo Palmeira, as mulheres debateram sobre Mulher Aposentada x Mercado de Trabalho e Os impactos da Reforma Previdenciária na vida das mulheres. Além disso, elas também ouviram a palestra das enfermeiras Elaine Cruz e Gabriela Oliveira, sobre violência obstétrica.

De acordo com a Secretária de Políticas para as Mulheres do Sindnapi Regional BA, o dia foi de muito conhecimento e sabedoria. "Precisamos de informação. Trouxemos temas importantes e as mulheres precisam ouvir. Mulheres e homens. A cada ano estamos dinamizando muito mais as nossas atividades. Queremos promover eventos que sirvam de aprendizado e melhorem a vida das pessoas”, finalizou Nilzete.

Entidades se unem

Pela primeira vez a Força Sindical BA, o Sintepav BA e o Sindnapi BA realizaram o evento em conjunto. Abraçando a mesma causa, as entidades foram lembradas pela Secretária da SPM BA, Julieta Palmeira. "Vivemos tempos nefastos. Essa união é muito importante. Precisamos de uma central sindical feminista, um sindicato feminista. Precisamos adotar o feminismo. Feminismo é o nome da igualdade. Não queremos ser melhores, mais fortes, queremos igualdade. Vocês aqui presentes precisam assumir a luta por igualdade na sociedade, no sindicato e na central sindical. Não é amor, paixão ou bebida que matam, a violência tem origem no machismo. A média, aqui na Bahia, é de uma morte por semana por feminicídio. Se não tomarmos uma posição sobre isso, muitas outras mulheres vão morrer.", disse a Secretária.

O presidente da Força Sindical Bahia, Emerson Gomes, afirmou que esses encontros servem para levar conhecimento às trabalhadores e aposentadas, pois avaliam o atual cenário econômico e político, além de informar quais são as políticas públicas que estão sendo implementadas. "As mulheres estão cada vez mais atuantes no mercado de trabalho e em toda a sociedade. Estamos aqui reafirmando nosso compromisso com essa luta. Não toleramos assédio moral, sexual, ou qualquer tipo de violência. Mesmo que aconteça dentro das nossas instituições, teremos a coragem de enfrentar e dizer que não aceitamos essas atitudes", afirmou Emerson. 

Já Nilson Bahia, presidente do Sindnapi Regional BA, disse que o sindicato está presente e junto na luta. "Precisamos denunciar todos que violentam as mulheres, procurar a justiça e a polícia. Damos todo o nosso apoio para mantermos essa luta viva, uma sociedade livre, responsável e igualitária", finalizou Bahia.   

Sorteio

Ao final do evento, as trabalhadoras e aposentadas participaram do sorteio de 15 exemplares do livro Simplesmente Maria. Maria do Amparo, primeira mulher mestre de obras da Bahia, sofreu assédio moral e relatou a sua experiência no livro.