Dirigentes da FEQUIMFAR e Sindicatos filiados estiveram hoje na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, em Audiência Pública organizada pelo Fórum Nacional das Centrais Sindicais em Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora (FNCSTT).

Na pauta, os impactos das medidas do atual governo na saúde do trabalhador e o debate sobre a promoção e proteção da saúde dos trabalhadores e das trabalhadoras.

A audiência pública teve a participação de dirigentes das Centrais Sindicais, parlamentares, representantes do Ministério Público do Trabalho, Associação Brasileira de Saúde dos Trabalhadores e das Trabalhadoras, Dieese e Diesat.

Os Químicos da Força marcaram presença no evento. Estiveram líderes dos Sindicatos dos Químicos de Jaguariúna, Louveira, Rio Claro, São Carlos, Instrumentos Musicais e Brinquedos, Itatiba, Guarulhos e Suzano.

João Scaboli, diretor do departamento de saúde do trabalhador da FEQUIMFAR e adjunto da secretaria de saúde e segurança do trabalho da Força Sindical, explica que a audiência, em menção ao dia 28 de abril – Dia Mundial em Memória as Vitimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, foi encerrado com a aprovação de um documento que será elaborado pelo Dieese, Diesat e Abrastt, e assinado pelas Centrais Sindicais, fortalecendo ainda mais a atividade. Posteriormente, o documento será encaminhado à Câmara dos Deputados e ao Senado.

“Nosso objetivo maior é sair da lista da OIT que trata dos países onde os trabalhadores mais adoecem e sofrem nos ambientes de trabalho. Somos o 4º! Queremos mais organização, planejamento e planos de ações nos ambientes de trabalho, através de profissionais, no sentido de melhorar as políticas de saúde do trabalhador e da trabalhadora. Queremos gerar emprego? Com certeza! Mas só emprego com qualidade, sempre lembrando das futuras gerações. Trabalhar, sim. Adoecer, não.”, finaliza Scaboli.

Na pauta, os impactos das medidas do atual governo na saúde do trabalhador e o debate sobre a promoção e proteção da saúde dos trabalhadores e das trabalhadoras.

A audiência pública teve a participação de dirigentes das Centrais Sindicais, parlamentares, representantes do Ministério Público do Trabalho, Associação Brasileira de Saúde dos Trabalhadores e das Trabalhadoras, Dieese e Diesat.

Os Químicos da Força marcaram presença no evento. Estiveram líderes dos Sindicatos dos Químicos de Jaguariúna, Louveira, Rio Claro, São Carlos, Instrumentos Musicais e Brinquedos, Itatiba, Guarulhos e Suzano.

João Scaboli, diretor do departamento de saúde do trabalhador da FEQUIMFAR e adjunto da secretaria de saúde e segurança do trabalho da Força Sindical, explica que a audiência, em menção ao dia 28 de abril – Dia Mundial em Memória as Vitimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, foi encerrado com a aprovação de um documento que será elaborado pelo Dieese, Diesat e Abrastt, e assinado pelas Centrais Sindicais, fortalecendo ainda mais a atividade. Posteriormente, o documento será encaminhado à Câmara dos Deputados e ao Senado.

“Nosso objetivo maior é sair da lista da OIT que trata dos países onde os trabalhadores mais adoecem e sofrem nos ambientes de trabalho. Somos o 4º! Queremos mais organização, planejamento e planos de ações nos ambientes de trabalho, através de profissionais, no sentido de melhorar as políticas de saúde do trabalhador e da trabalhadora. Queremos gerar emprego? Com certeza! Mas só emprego com qualidade, sempre lembrando das futuras gerações. Trabalhar, sim. Adoecer, não.”, finaliza Scaboli.