A Força Sindical assina esse manifesto
Presidente Pedro Zanotti Filho na escola Carolina Maria de Jesus.Crédito: Arquivo: Agência Sindical

A União Nacional dos Estudantes lançou sua campanha nas redes #UniversidadeNãoSeVende.

Sara Santana, secretária nacional de Educação da Força Sindical explica os motivos que levaram  a Central a aderir a esta luta: ''Apoiamos os estudantes e defendemos uma educação de qualidade para todos os trabalhadores, conforme prevê a Constituição''.

A diretora de Comunicação da UNE, Nágila Maria, afirma que a ideia é convocar todos os estudantes brasileiros para construir no próximo período uma grande agenda de luta que começa nas redes sociais.

 “A universidade pública, gratuita e de qualidade é uma das principais conquistas da luta organizada do movimento estudantil brasileiro. Vamos organizar a nossa resistência e construir uma grande campanha que terá seu ponto alto no dia 19 de outubro com uma mobilização nacional nas universidades de todo o país”, destacou.

Na reunião da Gestão Plena da UNE os mais de 80 diretores da entidade, estudantes de universidades de todas as regiões do Brasil aprovaram um manifesto em defesa da universidade pública que deve será compartilhado com os movimentos sociais e entidades do setor educacional a fim de expandir a luta em defesa do “bastião da nossa independência e da nossa livre produção de conhecimento”.

Para a UNE em tempos de crise o país deve investir ainda mais no ensino superior, fortalecendo a democratização das universidades, sem abrir mão da gratuidade.

Clique aqui e veja o manifesto

 

Presidente Pedro Zanotti Filho na escola Carolina Maria de Jesus.Crédito: Arquivo: Agência Sindical

A União Nacional dos Estudantes lançou sua campanha nas redes #UniversidadeNãoSeVende.

Sara Santana, secretária nacional de Educação da Força Sindical explica os motivos que levaram  a Central a aderir a esta luta: ''Apoiamos os estudantes e defendemos uma educação de qualidade para todos os trabalhadores, conforme prevê a Constituição''.

A diretora de Comunicação da UNE, Nágila Maria, afirma que a ideia é convocar todos os estudantes brasileiros para construir no próximo período uma grande agenda de luta que começa nas redes sociais.

 “A universidade pública, gratuita e de qualidade é uma das principais conquistas da luta organizada do movimento estudantil brasileiro. Vamos organizar a nossa resistência e construir uma grande campanha que terá seu ponto alto no dia 19 de outubro com uma mobilização nacional nas universidades de todo o país”, destacou.

Na reunião da Gestão Plena da UNE os mais de 80 diretores da entidade, estudantes de universidades de todas as regiões do Brasil aprovaram um manifesto em defesa da universidade pública que deve será compartilhado com os movimentos sociais e entidades do setor educacional a fim de expandir a luta em defesa do “bastião da nossa independência e da nossa livre produção de conhecimento”.

Para a UNE em tempos de crise o país deve investir ainda mais no ensino superior, fortalecendo a democratização das universidades, sem abrir mão da gratuidade.

Clique aqui e veja o manifesto