Arquivo Força Sindical-MA

Nesta quarta - feira (19/03) em Presidente Dutra as escolas públicas municipais e estaduais pararam para aderir à mobilização dos educadores que lutam por uma educação melhor e de qualidade.

Nesses três dias de mobilização nacional 17,18 e 19 educadores de todos Brasil saíram às ruas por melhoria educacional. Não foi diferente em Presidente Dutra, às ruas ficaram pequenas pelo número de educadores e alunos que resolveram se juntar às lideranças sindicais e juntas compartilharem num só grito: “queremos mais investimentos para educação”.

A FETRACSE-MA e FORÇA SINDICAL - MA apoiou esse movimento que traduz uma esperança para os educadores. A grande atração deste movimento, foi o envolvimento dos grêmios estudantis da cidade, colocando nas ruas alunos conscientes e formadores de opiniões, onde os mesmos reconhecem o direito dos educadores, e que realmente eles podem fazer para melhorar os índices tão negativos da educação brasileira.

Com este pensamento e vontade de colaborar, os alunos demonstraram hoje, que os educadores possam ter melhores condições de trabalho com ajuda dos mesmos. Eles pintaram as caras, deram seu grito e não temeram de sair nas ruas com faixas e cartazes.
As reivindicações foram pautadas em: Royalties do petróleo investidos na valorização dos educadores; Carreira e jornada para todos os profissionais da educação; Contra a proposta de reajuste dos prefeitos e governadores e o INPC; 10% do PIB para a educação pública; Pelo cumprimento da Lei do Piso e Votação imediata do PNE (Plano Nacional de Educação).

Segundo os organizadores do movimento, será elaborado um documento com reivindicações dos educadores e alunos acompanhados de um abaixo - assinados  para encaminhar aos órgãos competentes do governo municipal, estadual e federal para às medidas cabíveis.

Estamos na linha correta, esperamos que os governos municipal, estadual e federal façam o mesmo.   Citou FETRACSE-MA.

Aqui o SINTESPEM, FETRACSE-MA E FORÇA SINDICAL-MA, deixam os agradecimentos a todos que compartilharam com esse movimento e em especial aos alunos, pela bravura e determinação. Concluiu Gilvan Freire.