A CUT, assim como a Força Sindical e as demais centrais sindicais, além de sindicatos de setores empresariais, estão tomando decisões financeiras e de adaptação para o futuro baseados na última decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Decisão, vale ressaltar, que prejudica a todas as entidades de trabalhadores e de empresários.

Estamos propondo ao próximo governo realizar o debate sobre financiamento sindical, tanto de trabalhadores como de empresários, pois as mudanças acabaram prejudicando o caminho do fortalecimento do negociado sobre o legislado, ao quebrar financeiramente as entidades que cumprem esse papel de negociadores.

Além disto, estamos fortalecendo as campanhas salariais do segundo semestre tomando decisões nas assembleias sobre o financiamento das campanhas e das entidades sindicais via contribuição negocial.


João Carlos Gonçalves – Juruna
Secretário-geral da Força Sindical




 

Decisão, vale ressaltar, que prejudica a todas as entidades de trabalhadores e de empresários.

Estamos propondo ao próximo governo realizar o debate sobre financiamento sindical, tanto de trabalhadores como de empresários, pois as mudanças acabaram prejudicando o caminho do fortalecimento do negociado sobre o legislado, ao quebrar financeiramente as entidades que cumprem esse papel de negociadores.

Além disto, estamos fortalecendo as campanhas salariais do segundo semestre tomando decisões nas assembleias sobre o financiamento das campanhas e das entidades sindicais via contribuição negocial.


João Carlos Gonçalves – Juruna
Secretário-geral da Força Sindical