No próximo triênio, 2019-2021, a Força Sindical terá duas vagas no Conselho Nacional de Saúde. João Scaboli, atual conselheiro pela Central, participou do processo eleitoral e explica que uma vaga será para membro titular e a outra, suplência.
cns_13-11-2018-e1542129315422-696x472Crédito: Arquivo

Também estiveram no evento, Arnaldo Gonçalves, secretário nacional de Saúde e Segurança no Trabalho da Força Sindical, e Luiz Catanoce, diretor do Sindicato Nacional dos Aposentados.

O Conselho tem por finalidade fiscalizar, acompanhar e deliberar sobre as políticas públicas de saúde no País.

Para Scaboli, que também é adjunto da secretaria de Saúde e Segurança no Trabalho da Força Sindical e diretor do departamento de saúde do trabalhador da FEQUIMFAR, destaca que a Central tem realizado um importante trabalho, fortalecendo a defesa pela Saúde do Trabalhador em instâncias municipais, estaduais e nacional.

cns_13-11-2018-e1542129315422-696x472Crédito: Arquivo

Também estiveram no evento, Arnaldo Gonçalves, secretário nacional de Saúde e Segurança no Trabalho da Força Sindical, e Luiz Catanoce, diretor do Sindicato Nacional dos Aposentados.

O Conselho tem por finalidade fiscalizar, acompanhar e deliberar sobre as políticas públicas de saúde no País.

Para Scaboli, que também é adjunto da secretaria de Saúde e Segurança no Trabalho da Força Sindical e diretor do departamento de saúde do trabalhador da FEQUIMFAR, destaca que a Central tem realizado um importante trabalho, fortalecendo a defesa pela Saúde do Trabalhador em instâncias municipais, estaduais e nacional.