Objetivo é a prevenção contra o câncer de mama
Fetiasp participa da Campanha Outubro RosaCrédito: Divulgação

Outubro é o mês da Campanha de prevenção contra o câncer de mama. Participamos desta campanha todos os anos para alertar mulheres e homens sobre a importância de prevenir e fazer o diagnóstico precoce de mama. “Quando começamos este trabalho”, conta Antonio Vítor, presidente da Fetiasp (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação do Estado de São Paulo) conversávamos com as companheiras nas portas das fábricas. Hoje, muitas cidades têm programações específicas sobre o tema, o que é ótimo”.

“Entendo que cada vez mais as pessoas precisam ser alertadas. Vocês podem perguntar: homem também tem câncer de mama. Tem. Bem menos que as mulheres, mas segundo o Ministério da Saúde o diagnóstico é bem menor que o das mulheres, ou seja, 1% do total de casos”.

Neuza Barbosa de Lima, vice-presidente da Federação, destaca que os dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca),mostram que o câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma, e responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. A doença é causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor.

Segundo Rosiclea de Castro, coordenadora da  Atra (Associação em Defesa do Trabalho do Ramo da Alimentação do ESP Vitimadas por Acidentes e Moléstias Profissionais), o nome da campanha remete à cor do laço que é um símbolo internacional usado por indivíduos, empresas e organizações na luta e prevenção do câncer de mama. É por esse motivo que durante esse mês a cor rosa ilumina a fachada de diversas instituições públicas e privadas iluminam suas fachadas com objetivo promover indicar a adesão ao movimento.

Fetiasp participa da Campanha Outubro RosaCrédito: Divulgação

Outubro é o mês da Campanha de prevenção contra o câncer de mama. Participamos desta campanha todos os anos para alertar mulheres e homens sobre a importância de prevenir e fazer o diagnóstico precoce de mama. “Quando começamos este trabalho”, conta Antonio Vítor, presidente da Fetiasp (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação do Estado de São Paulo) conversávamos com as companheiras nas portas das fábricas. Hoje, muitas cidades têm programações específicas sobre o tema, o que é ótimo”.

“Entendo que cada vez mais as pessoas precisam ser alertadas. Vocês podem perguntar: homem também tem câncer de mama. Tem. Bem menos que as mulheres, mas segundo o Ministério da Saúde o diagnóstico é bem menor que o das mulheres, ou seja, 1% do total de casos”.

Neuza Barbosa de Lima, vice-presidente da Federação, destaca que os dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca),mostram que o câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma, e responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. A doença é causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor.

Segundo Rosiclea de Castro, coordenadora da  Atra (Associação em Defesa do Trabalho do Ramo da Alimentação do ESP Vitimadas por Acidentes e Moléstias Profissionais), o nome da campanha remete à cor do laço que é um símbolo internacional usado por indivíduos, empresas e organizações na luta e prevenção do câncer de mama. É por esse motivo que durante esse mês a cor rosa ilumina a fachada de diversas instituições públicas e privadas iluminam suas fachadas com objetivo promover indicar a adesão ao movimento.