Após trabalho da Força Sindical-TO e da Fesserto, contabilistas e servidores da Justiça têm carta sindical publicadas
Carlão_8Crédito: Força Sindical-TO
o presidente da Força Sindical e Fesserto, Carlos Augusto (Carlão) e o presidente do Sinjusto, Fabrício Ferreira de Andrade
Com o trabalho e o empenho da Força Sindical-TO e da Fesserto (Federação dos Sindicatos de Servidores Públicos do Tocantins), o Sinjusto (Sindicato dos Servidores da Justiça do Estado do Tocantins) e o Sindicont (Sindicato dos Contabilistas no Estado do Tocantins) tiveram, na ultima quinta-feira, 1º de fevereiro, os seus registros sindicais publicados e confirmados pelo Ministério do Trabalho. Os documentos foram publicados no Diário Oficial da União.
 
“Para nós, é uma alegria poder ajudar estes importantes sindicatos organizados a estarem regulares. Agora, eles estão 100% aptos a representares as suas categorias”, destacou o presidente da Fesserto e da Força Sindical-TO, Carlos Augusto Melo de Oliveira (Carlão).
 
Os dois novos sindicatos legalizados não pouparam agradecimentos a Carlão. “Só para vocês entenderem, o nosso sindicato tem 25 anos de existência e por falta de conhecimento, de mobilização nunca ninguém se moveu em pró da carta sindical. Carlão nos deu essa força, não cobrou nada, não cobrou nossa filiação às suas entidades, eu que me senti honrado em ter um presidente de federação com o empenho dele. Ele é muito articulado, foi a Brasília e conseguiu a publicação da nossa carta sindical”, frisou o presidente do Sinjusto, Fabrício Ferreira de Andrade.
 
Fabrício Ferreira salientou que está à disposição de Carlão para contribuir com as lutas que a Fesserto e Força tiverem que travar durante este ano.
 
Por sua vez, o presidente do Sindicont, Antônio Novaes, também ressaltou o empenho de Carlão para legalizar o Sindicato dos Contabilistas. “Carlão abriu as portas do Ministério do Trabalho em Brasília e conseguiu resolver nosso problema. Só tenha agradecer a esse grande líder, um verdadeiro parceiro das entidades sindicais”, frisou Novaes.
Carlão_8Crédito: Força Sindical-TO
o presidente da Força Sindical e Fesserto, Carlos Augusto (Carlão) e o presidente do Sinjusto, Fabrício Ferreira de Andrade
Com o trabalho e o empenho da Força Sindical-TO e da Fesserto (Federação dos Sindicatos de Servidores Públicos do Tocantins), o Sinjusto (Sindicato dos Servidores da Justiça do Estado do Tocantins) e o Sindicont (Sindicato dos Contabilistas no Estado do Tocantins) tiveram, na ultima quinta-feira, 1º de fevereiro, os seus registros sindicais publicados e confirmados pelo Ministério do Trabalho. Os documentos foram publicados no Diário Oficial da União.
 
“Para nós, é uma alegria poder ajudar estes importantes sindicatos organizados a estarem regulares. Agora, eles estão 100% aptos a representares as suas categorias”, destacou o presidente da Fesserto e da Força Sindical-TO, Carlos Augusto Melo de Oliveira (Carlão).
 
Os dois novos sindicatos legalizados não pouparam agradecimentos a Carlão. “Só para vocês entenderem, o nosso sindicato tem 25 anos de existência e por falta de conhecimento, de mobilização nunca ninguém se moveu em pró da carta sindical. Carlão nos deu essa força, não cobrou nada, não cobrou nossa filiação às suas entidades, eu que me senti honrado em ter um presidente de federação com o empenho dele. Ele é muito articulado, foi a Brasília e conseguiu a publicação da nossa carta sindical”, frisou o presidente do Sinjusto, Fabrício Ferreira de Andrade.
 
Fabrício Ferreira salientou que está à disposição de Carlão para contribuir com as lutas que a Fesserto e Força tiverem que travar durante este ano.
 
Por sua vez, o presidente do Sindicont, Antônio Novaes, também ressaltou o empenho de Carlão para legalizar o Sindicato dos Contabilistas. “Carlão abriu as portas do Ministério do Trabalho em Brasília e conseguiu resolver nosso problema. Só tenha agradecer a esse grande líder, um verdadeiro parceiro das entidades sindicais”, frisou Novaes.