Em assembleia na noite de quinta-feira (7), os trabalhadores da Br Mobilidade e Piracicabana, a maior empresa de transporte coletivo municipal e intermunicipal da baixada santista, lotaram o sindicato dos rodoviários de Santos e região.
VIII

Eles debateram e aprovaram as reivindicações encaminhadas à empresa nesta sexta-feira (8), para renovação do acordo coletivo de trabalho na data-base de maio. A principal delas é a manutenção dos direitos do atual acordo.

Os trabalhadores querem também reposição salarial conforme o índice inflacionário de 12 meses e 5% de aumento real, além de participação nos lucros ou resultados (plr) correspondente a um salário-base e melhorias em algumas condições de trabalho.

VCrédito: Arquivo

A assembleia aprovou ainda que o vale-refeição individual deve ser de R$ 30 e pago também na janta, após a terceira hora extra. O vice-presidente do sindicato, José Alberto Torres Simões ‘Betinho’, espera o início das negociações.

“Apesar das dificuldades impostas pela nova lei trabalhista, tudo indica que faremos uma campanha salarial de bom resultado”, diz o sindicalista. “Um ponto muito grande a nosso favor é a enorme participação da categoria na primeira assembleia”.

O secretário-geral do sindicato, Eronaldo José de Oliveira ‘Ferrugem’, também enalteceu a presença dos trabalhadores na assembleia. “As reuniões de definição de pauta normalmente são vazias, mas essa surpreendeu”.

O grupo empresarial tem cerca de 2.800 empregados, sendo 1.700 motoristas mais os administrativos, de manutenção, operacionais e vendedores de bilhetes. É uma das categorias mais participativas do sindicalismo regional.

VIII

Eles debateram e aprovaram as reivindicações encaminhadas à empresa nesta sexta-feira (8), para renovação do acordo coletivo de trabalho na data-base de maio. A principal delas é a manutenção dos direitos do atual acordo.

Os trabalhadores querem também reposição salarial conforme o índice inflacionário de 12 meses e 5% de aumento real, além de participação nos lucros ou resultados (plr) correspondente a um salário-base e melhorias em algumas condições de trabalho.

VCrédito: Arquivo

A assembleia aprovou ainda que o vale-refeição individual deve ser de R$ 30 e pago também na janta, após a terceira hora extra. O vice-presidente do sindicato, José Alberto Torres Simões ‘Betinho’, espera o início das negociações.

“Apesar das dificuldades impostas pela nova lei trabalhista, tudo indica que faremos uma campanha salarial de bom resultado”, diz o sindicalista. “Um ponto muito grande a nosso favor é a enorme participação da categoria na primeira assembleia”.

O secretário-geral do sindicato, Eronaldo José de Oliveira ‘Ferrugem’, também enalteceu a presença dos trabalhadores na assembleia. “As reuniões de definição de pauta normalmente são vazias, mas essa surpreendeu”.

O grupo empresarial tem cerca de 2.800 empregados, sendo 1.700 motoristas mais os administrativos, de manutenção, operacionais e vendedores de bilhetes. É uma das categorias mais participativas do sindicalismo regional.