A Uber informou na terça-feira (16) que os motoristas britânicos terão que fazer uma pausa de seis horas após terem aceito e feito viagens com passageiros totalizando dez horas, em uma resposta do aplicativo a críticas sobre o excesso de horas trabalhadas.
 A Uber informou na terça-feira (16) que os motoristas britânicos terão que fazer uma pausa de seis horas após terem aceito e feito viagens com passageiros totalizando dez horas, em uma resposta do aplicativo a críticas sobre o excesso de horas trabalhadasCrédito: Divulgação

A Uber informou no mês passado que quase um terço dos 50 mil motoristas no Reino Unido estão conectados no aplicativo por mais de 40 horas semanais, enquanto pouco menos de 8% estão on-line por mais de 60 horas.

O serviço foi atacado por vários sindicatos e parlamentares, que afirmam que alguns dos motoristas estão trabalhando demais, uma das muitas críticas que a Uber enfrentou por seu modelo de negócios, enquanto trava batalhas judiciais para continuar operando em Londres, depois de ter a licença suspensa.

Na terça-feira, a companhia do Vale Silício informou que a partir da próxima semana os motoristas terão que fazer uma pausa contínua de seis horas após concluírem 10 horas de viagens com passageiros.

"Embora os motoristas gastem apenas uma média de 30 horas por semana conectados em nosso aplicativo, queremos fazer nossa parte para garantir que não estejam cansados", afirmou o chefe de política da Uber no Reino Unido, Andrew Byrne.

"É por isso que temos enviado regularmente aos motoristas lembretes para que façam pausas e o porquê estamos implementando esses novos limites", acrescentou.

Ele disse ainda que o aplicativo planeja fazer outras mudanças na forma como opera nos próximos meses.

O recurso que limita o tempo que alguém dirige na plataforma não está disponível no Brasil no momento.
 

 A Uber informou na terça-feira (16) que os motoristas britânicos terão que fazer uma pausa de seis horas após terem aceito e feito viagens com passageiros totalizando dez horas, em uma resposta do aplicativo a críticas sobre o excesso de horas trabalhadasCrédito: Divulgação

A Uber informou no mês passado que quase um terço dos 50 mil motoristas no Reino Unido estão conectados no aplicativo por mais de 40 horas semanais, enquanto pouco menos de 8% estão on-line por mais de 60 horas.

O serviço foi atacado por vários sindicatos e parlamentares, que afirmam que alguns dos motoristas estão trabalhando demais, uma das muitas críticas que a Uber enfrentou por seu modelo de negócios, enquanto trava batalhas judiciais para continuar operando em Londres, depois de ter a licença suspensa.

Na terça-feira, a companhia do Vale Silício informou que a partir da próxima semana os motoristas terão que fazer uma pausa contínua de seis horas após concluírem 10 horas de viagens com passageiros.

"Embora os motoristas gastem apenas uma média de 30 horas por semana conectados em nosso aplicativo, queremos fazer nossa parte para garantir que não estejam cansados", afirmou o chefe de política da Uber no Reino Unido, Andrew Byrne.

"É por isso que temos enviado regularmente aos motoristas lembretes para que façam pausas e o porquê estamos implementando esses novos limites", acrescentou.

Ele disse ainda que o aplicativo planeja fazer outras mudanças na forma como opera nos próximos meses.

O recurso que limita o tempo que alguém dirige na plataforma não está disponível no Brasil no momento.