O Bicentenário da Independência do Brasil é dos trabalhadores que construíram e constroem o país com muita luta e ações com o conjunto da sociedade. Sigamos transformando o nosso querido Brasil para melhor!
Uma homenagem aos 200 anos da Independência do Brasil
 
Para comemorar o bicentenário da independência as centrais sindicais CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central e CSB apresentarão uma seleção de 200 nomes de personalidades que tiveram impacto positivo na vida dos trabalhadores desde 1822.
 
Organizada por ordem de nascimento, a seleção constituirá um panorama dos últimos 200 anos, desde as lutas pela independência, pela República, pela abolição, passando pelo modernismo, pelo trabalhismo dos anos de 1930, pelas primeiras lutas sindicais e políticas, pela resistência à ditadura militar, pela redemocratização, construção das centrais sindicais, até os dias atuais.
 
São nomes pesquisados, levantados e indicados por um amplo grupo de trabalho que se formou em torno das centrais. A ideia foi dar à seleção um caráter diversificado – contemplando diversos setores da sociedade, progressista – relacionando aqueles que de alguma forma são guiados por uma concepção progressista da sociedade, e popular – com nomes conhecidos e de grande projeção, ao lado daqueles que merecem projeção e revitalização da memória.
Movimento Sindical celebra o Bicentenário da Independência com o projeto
 
Data do evento: 15 e agosto
 
O projeto Brasil em 200 nomes será lançado no dia 15 de agosto de 2022, às 10 horas, na Câmara Municipal de São Paulo, com a palestras e a apresentação da Corporação Musical Operária da Lapa.
 
Após esta data o projeto ficará disponível no site do Centro de Memória Sindical que hospedará a lista, o material “Brasil em 200 obras”, além de artigos e uma linha do tempo das lutas dos trabalhadores
 
Hino da Independência do Brasil
Letra: Evaristo da Veiga
Música : Dom Pedro I
 
Já podeis, da Pátria filhos,
Ver contente a mãe gentil;
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil.
 
Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.
 
Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil…
Houve mão mais poderosa:
Zombou deles o Brasil.
 
Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.
 
Não temais ímpias falanges,
Que apresentam face hostil;
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.
 
Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.
 
Parabéns, ó brasileiro,
Já, com garbo varonil,
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil.
 
Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.
Uma homenagem aos 200 anos da Independência do Brasil
 
Para comemorar o bicentenário da independência as centrais sindicais CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central e CSB apresentarão uma seleção de 200 nomes de personalidades que tiveram impacto positivo na vida dos trabalhadores desde 1822.
 
Organizada por ordem de nascimento, a seleção constituirá um panorama dos últimos 200 anos, desde as lutas pela independência, pela República, pela abolição, passando pelo modernismo, pelo trabalhismo dos anos de 1930, pelas primeiras lutas sindicais e políticas, pela resistência à ditadura militar, pela redemocratização, construção das centrais sindicais, até os dias atuais.
 
São nomes pesquisados, levantados e indicados por um amplo grupo de trabalho que se formou em torno das centrais. A ideia foi dar à seleção um caráter diversificado – contemplando diversos setores da sociedade, progressista – relacionando aqueles que de alguma forma são guiados por uma concepção progressista da sociedade, e popular – com nomes conhecidos e de grande projeção, ao lado daqueles que merecem projeção e revitalização da memória.
Movimento Sindical celebra o Bicentenário da Independência com o projeto
 
Data do evento: 15 e agosto
 
O projeto Brasil em 200 nomes será lançado no dia 15 de agosto de 2022, às 10 horas, na Câmara Municipal de São Paulo, com a palestras e a apresentação da Corporação Musical Operária da Lapa.
 
Após esta data o projeto ficará disponível no site do Centro de Memória Sindical que hospedará a lista, o material “Brasil em 200 obras”, além de artigos e uma linha do tempo das lutas dos trabalhadores
 
Hino da Independência do Brasil
Letra: Evaristo da Veiga
Música : Dom Pedro I
 
Já podeis, da Pátria filhos,
Ver contente a mãe gentil;
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil.
 
Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.
 
Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil…
Houve mão mais poderosa:
Zombou deles o Brasil.
 
Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.
 
Não temais ímpias falanges,
Que apresentam face hostil;
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.
 
Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.
 
Parabéns, ó brasileiro,
Já, com garbo varonil,
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil.
 
Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.