O presidente do sindicato dos servidores municipais de Guarujá (Sindserv), Zoel Garcia Siqueira, quer reunião com o prefeito Valter Suman (PSDB), para tratar de reivindicações pendentes da categoria.
 
O prefeito foi reintegrado ao cargo na segunda-feira da semana passada (20), depois de afastado em 29 de março, para investigação sobre eventuais fraudes em contratações nas áreas de saúde e educação. “Entendo que o prefeito deva estar tomando pé da situação política e administrativa do município, após quase três meses de afastamento, mas a questão trabalhista da prefeitura também é importante”, diz o sindicalista.
 
Zoel apareceu em vídeo na rede social do sindicato, na noite de segunda-feira (27), reclamando por não ter ainda uma resposta positiva do prefeito sobre o pedido de reunião.
 
Pode ser com secretários
 
Para ele, se Valter Suman “não pode receber pessoalmente ainda a diretoria do sindicato, por questões compreensíveis, que pelo menos destaque um ou dois secretários municipais para o compromisso”.
 
Em 12 de abril, o então secretário municipal de gestão administrativa, Dênis Campos Vieira de Castro, visitou o sindicato, onde conversou com Zoel e outros diretores sobre as reivindicações pendentes.
 
As reivindicações haviam sido documentadas em ofício duas semanas antes e os sindicalistas esperavam que os processos fossem agilizados, o que, porém, não aconteceu.
 
Principais reivindicações
 
As principais reivindicações são dos agentes de alimentação, auxiliares de desenvolvimento infantil (adi’s), pessoal da defesa civil, saúde e segurança. Para os agentes de alimentação e pessoal da defesa civil, a reivindicação diz respeito aos uniformes. Para as ‘adi’s’, o tema é o piso nacional do magistério.
 
Para os trabalhadores da saúde e segurança, o sindicato cobra a contagem do tempo de serviço para efeito de aposentadoria e outros benefícios previstos em lei.
O presidente do sindicato dos servidores municipais de Guarujá (Sindserv), Zoel Garcia Siqueira, quer reunião com o prefeito Valter Suman (PSDB), para tratar de reivindicações pendentes da categoria.
 
O prefeito foi reintegrado ao cargo na segunda-feira da semana passada (20), depois de afastado em 29 de março, para investigação sobre eventuais fraudes em contratações nas áreas de saúde e educação. “Entendo que o prefeito deva estar tomando pé da situação política e administrativa do município, após quase três meses de afastamento, mas a questão trabalhista da prefeitura também é importante”, diz o sindicalista.
 
Zoel apareceu em vídeo na rede social do sindicato, na noite de segunda-feira (27), reclamando por não ter ainda uma resposta positiva do prefeito sobre o pedido de reunião.
 
Pode ser com secretários
 
Para ele, se Valter Suman “não pode receber pessoalmente ainda a diretoria do sindicato, por questões compreensíveis, que pelo menos destaque um ou dois secretários municipais para o compromisso”.
 
Em 12 de abril, o então secretário municipal de gestão administrativa, Dênis Campos Vieira de Castro, visitou o sindicato, onde conversou com Zoel e outros diretores sobre as reivindicações pendentes.
 
As reivindicações haviam sido documentadas em ofício duas semanas antes e os sindicalistas esperavam que os processos fossem agilizados, o que, porém, não aconteceu.
 
Principais reivindicações
 
As principais reivindicações são dos agentes de alimentação, auxiliares de desenvolvimento infantil (adi’s), pessoal da defesa civil, saúde e segurança. Para os agentes de alimentação e pessoal da defesa civil, a reivindicação diz respeito aos uniformes. Para as ‘adi’s’, o tema é o piso nacional do magistério.
 
Para os trabalhadores da saúde e segurança, o sindicato cobra a contagem do tempo de serviço para efeito de aposentadoria e outros benefícios previstos em lei.