126827469_3668357809920860_5393927137136438395_n-1Crédito: Bombeiros PMESP/Fotos Públicas
 
Confira nota da IndustriAll-Brasil
 
A IndustriAll-Brasil expressa toda solidariedade aos familiares, amigos e colegas dos trabalhadores mortos e feridos na grave tragédia ocorrida na manhã de quarta-feira, 25 de novembro de 2020, em Taguaí-SP.
 
Esta tragédia com certeza poderia ter sido evitada se a empresa Stattus Jeans proporcionasse aos trabalhadores condições dignas e seguras de transporte. Mas tais condições, que sempre careceram de intensa fiscalização, tornaram-se ainda mais precarizadas com o advento da Reforma Trabalhista de 2017, com a flexibilização das Normas Regulamentadoras e com o fim do Ministério do Trabalho.
 
Repudiamos, neste sentido, o desmonte dos direitos trabalhistas que tem sido a tônica dos governos neoliberais no Brasil e exigimos respeito, compromisso e mais saúde e segurança para a classe trabalhadora em todo o Brasil.
 
Exigimos da empresa e do poder público respostas sérias, sem omissão, e apoio às famílias das vítimas.
 
São Paulo, 26 de novembro de 2020
 
Aroaldo Oliveira da Silva
Presidente da IndustriAll-Brasil
 
Eunice Cabral
Presidente da CONACCOVEST – Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias do Setor Têxtil, Vestuário, Couro e Calçados
 
Miguel Torres
Presidente da Força Sindical
 
Sérgio Nobre
Presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores)
126827469_3668357809920860_5393927137136438395_n-1Crédito: Bombeiros PMESP/Fotos Públicas
 
Confira nota da IndustriAll-Brasil
 
A IndustriAll-Brasil expressa toda solidariedade aos familiares, amigos e colegas dos trabalhadores mortos e feridos na grave tragédia ocorrida na manhã de quarta-feira, 25 de novembro de 2020, em Taguaí-SP.
 
Esta tragédia com certeza poderia ter sido evitada se a empresa Stattus Jeans proporcionasse aos trabalhadores condições dignas e seguras de transporte. Mas tais condições, que sempre careceram de intensa fiscalização, tornaram-se ainda mais precarizadas com o advento da Reforma Trabalhista de 2017, com a flexibilização das Normas Regulamentadoras e com o fim do Ministério do Trabalho.
 
Repudiamos, neste sentido, o desmonte dos direitos trabalhistas que tem sido a tônica dos governos neoliberais no Brasil e exigimos respeito, compromisso e mais saúde e segurança para a classe trabalhadora em todo o Brasil.
 
Exigimos da empresa e do poder público respostas sérias, sem omissão, e apoio às famílias das vítimas.
 
São Paulo, 26 de novembro de 2020
 
Aroaldo Oliveira da Silva
Presidente da IndustriAll-Brasil
 
Eunice Cabral
Presidente da CONACCOVEST – Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias do Setor Têxtil, Vestuário, Couro e Calçados
 
Miguel Torres
Presidente da Força Sindical
 
Sérgio Nobre
Presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores)