A música elaborada em 1985 fala do processo de redemocratização no país, questionando o poder e o sistema que levava à desigualdade social.

Nos Barracos da Cidade
(Composiçãio: Gilberto Gil e Liminha/1985)
Intérprete: Kid Abelha
 
Nos barracos da cidade
 Ninguém mais tem ilusão
 No poder da autoridade
 De tomar a decisão
 E o poder da autoridade,
 se pode, não faz questão
 Mas se faz questão,
 não consegue
 Enfrentar o tubarão
 
 Ôôô , ôô
 Gente estúpida
 Ôôô , ôô
 Gente hipócrita
 
 E o governador promete,
 Mas o sistema diz não
 Os lucros são muito grandes,
 Grandes... ie, ie
 E ninguém quer abrir mão, não
 Mesmo uma pequena parte
 Já seria a solução
 Mas a usura dessa gente
 Já virou um aleijão
 
 Ôôô , ôô
 Gente estúpida
 Ôôô , ôô
 Gente hipócrita
 
 Ôôô , ôô
 Gente estúpida
 Ôôô , ôô
 Gente hipócrita
 Ôôô , ôô
 Gente estúpida
 Ôôô , ôô
 Gente hipócrita

Nos Barracos da Cidade
(Composiçãio: Gilberto Gil e Liminha/1985)
Intérprete: Kid Abelha
 
Nos barracos da cidade
 Ninguém mais tem ilusão
 No poder da autoridade
 De tomar a decisão
 E o poder da autoridade,
 se pode, não faz questão
 Mas se faz questão,
 não consegue
 Enfrentar o tubarão
 
 Ôôô , ôô
 Gente estúpida
 Ôôô , ôô
 Gente hipócrita
 
 E o governador promete,
 Mas o sistema diz não
 Os lucros são muito grandes,
 Grandes... ie, ie
 E ninguém quer abrir mão, não
 Mesmo uma pequena parte
 Já seria a solução
 Mas a usura dessa gente
 Já virou um aleijão
 
 Ôôô , ôô
 Gente estúpida
 Ôôô , ôô
 Gente hipócrita
 
 Ôôô , ôô
 Gente estúpida
 Ôôô , ôô
 Gente hipócrita
 Ôôô , ôô
 Gente estúpida
 Ôôô , ôô
 Gente hipócrita