Miguel esteve em Brasília defendo a prorrogação do auxilio emergencial. Ele ressalta que a articulação do movimento sindical pelo país, junto aos deputados e senadores é fundamental para manter os Auxílio Emergencial em R$ 600 até, pelo menos, dezembro. Manter este valor é fundamental para os que mais precisam em meio a crise e para ajudar o Brasil a retomar o caminho do crescimento econômico. "Temos que exigir que o Congresso vote a MP do Auxilio Emergencial e que os R$ 600 sejam mantidos".