Pela Força Sindical participa Valclecia Trindade
IV Conferência debate erradicação do trabalho infantilCrédito: Arquivo Força

O trabalho infantil está em debate,  em Buenos Aires, na  IV Conferência Mundial sobre Erradicação Sustentável do Trabalho Infantil. Pela Força Sindical participa a 2ª secretária da Central, Valclecia Trindade, especializada nesta área. A Força Sindical luta contra o trabalho infantil. "É importante debatermos a erradicação do trabalho infantil e as ações que vamos desenvolver para isso", declara Valclecia.

Na abertura da Conferência, o diretor-geral da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Guy Ryder, disse que cerca de 152 milhões de crianças são vítimas do trabalho infantil no mundo, e 73 milhões realizam serviços de risco.

 "Ainda há 152 milhões de meninos e meninas vítimas do trabalho infantil, quase um a cada dez no mundo. Deste total, quase a metade realiza trabalhos perigosos”. Ainda segundo a OIT, ao menos 25 milhões de pessoas são vítimas de trabalho forçado no mundo.

As metas estabelecidas pelas Nações Unidas apontam para acabar com o trabalho infantil até 2025, e com o trabalho forçado até 2030.

"As metas não podem ser mais claras, como também a incômoda realidade de que se não fizermos mais e melhor não vamos conseguir”, disse Ryder.

De acordo com estudos da OIT, o trabalho infantil se concentra 71% na agricultura, 17% no setor de serviços e 12% no setor industrial, especialmente na mineração.

 Na IV Conferência são analisadas e discutidas políticas ativas de inclusão social e econômica, em correspondência com a geração de emprego jovem de qualidade e os objetivos listados na Agenda 2030.

Líderes mundiais, reunidos na sede das ONU, em Nova York, em setembro de 2015, adotaram 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (SDGs) e 169 objetivos relacionados à Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Um desses objetivos é adotar medidas imediatas e efetivas para erradicar o trabalho forçado, acabar com formas contemporâneas de escravidão e tráfico de pessoas e garantir a proibição e eliminação das piores formas de trabalho infantil, incluindo o recrutamento e o uso de crianças-soldados, e, até 2025, acabar com o trabalho infantil em todas as suas formas (Objetivo 8).

Pela Agenda de 2030, estados-membros da ONU, organizações de empregadores e de trabalhadores e organizações da sociedade civil são instados a eliminar o trabalho infantil até 2025, trabalho forçado, escravidão moderna e tráfico de seres humanos até 2030.

 

 

 

IV Conferência debate erradicação do trabalho infantilCrédito: Arquivo Força

O trabalho infantil está em debate,  em Buenos Aires, na  IV Conferência Mundial sobre Erradicação Sustentável do Trabalho Infantil. Pela Força Sindical participa a 2ª secretária da Central, Valclecia Trindade, especializada nesta área. A Força Sindical luta contra o trabalho infantil. "É importante debatermos a erradicação do trabalho infantil e as ações que vamos desenvolver para isso", declara Valclecia.

Na abertura da Conferência, o diretor-geral da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Guy Ryder, disse que cerca de 152 milhões de crianças são vítimas do trabalho infantil no mundo, e 73 milhões realizam serviços de risco.

 "Ainda há 152 milhões de meninos e meninas vítimas do trabalho infantil, quase um a cada dez no mundo. Deste total, quase a metade realiza trabalhos perigosos”. Ainda segundo a OIT, ao menos 25 milhões de pessoas são vítimas de trabalho forçado no mundo.

As metas estabelecidas pelas Nações Unidas apontam para acabar com o trabalho infantil até 2025, e com o trabalho forçado até 2030.

"As metas não podem ser mais claras, como também a incômoda realidade de que se não fizermos mais e melhor não vamos conseguir”, disse Ryder.

De acordo com estudos da OIT, o trabalho infantil se concentra 71% na agricultura, 17% no setor de serviços e 12% no setor industrial, especialmente na mineração.

 Na IV Conferência são analisadas e discutidas políticas ativas de inclusão social e econômica, em correspondência com a geração de emprego jovem de qualidade e os objetivos listados na Agenda 2030.

Líderes mundiais, reunidos na sede das ONU, em Nova York, em setembro de 2015, adotaram 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (SDGs) e 169 objetivos relacionados à Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Um desses objetivos é adotar medidas imediatas e efetivas para erradicar o trabalho forçado, acabar com formas contemporâneas de escravidão e tráfico de pessoas e garantir a proibição e eliminação das piores formas de trabalho infantil, incluindo o recrutamento e o uso de crianças-soldados, e, até 2025, acabar com o trabalho infantil em todas as suas formas (Objetivo 8).

Pela Agenda de 2030, estados-membros da ONU, organizações de empregadores e de trabalhadores e organizações da sociedade civil são instados a eliminar o trabalho infantil até 2025, trabalho forçado, escravidão moderna e tráfico de seres humanos até 2030.