Esta foi uma das decisões da reunião realizada na terça, 28, entre dirigentes sindicais metalúrgicos de todo o País, que formam o movimento Brasil Metalúrgico.
logoBrasilmetalúrgico-1
Ações aprovadas:
 
– dia 30 de julho de 2020, quinta feira: atos em frente às concessionárias da Renault em todo o País. Em apoio à greve e protesto contra a desumanidade da empresa que demitiu em São José dos Pinhais mais de 700 trabalhadores em plena pandemia;
 
– dia 7 de agosto: dia de protesto nacional – orientar (em sintonia com as centrais sindicais) todos os sindicatos a participar do protesto promovendo os 100 minutos de paralisação em todos as empresas, para marcar as mortes (que já deverão ter chegado à triste marca das 100 mil nesta data), em memória às vítimas e solidariedade com as famílias que perderam entes queridos. A forma de levar adiante essa paralisação pode ser através de assembleias estendidas na entrada dos turnos, por exemplo;
 
– convocar uma plenária do Brasil Metalúrgico para o dia 10 de agosto, às 9 hs. A ideia é assegurar uma participação ampla, o que é facilitado pelo fato de a plenária ser virtual. Essa plenária vai discutir as campanhas salariais do segundo semestre, a luta em defesa do emprego e a unificação dos esforços de todos os sindicatos. E também a luta geral, em defesa de uma pauta comum que encampe demandas de toda a sociedade;
 
– os pontos elencados para essa pauta comum – e que estão colocados como propostas para discussão e aprovação na plenária do dia 10 de agosto, são os seguintes (além da unificação das campanhas salariais e da defesa do emprego):
 
* defesa da extensão do auxílio emergencial de 600 reais pelo menos até dezembro;
 
* aumento do número de parcelas do seguro-desemprego;
 
* defesa do SUS;
 
* contra a volta às aulas em meio à pandemia (genocídio);
 
* defesa da luta dos trabalhadores em aplicativos;
 
* defesa do 14º salário para os aposentados e pensionistas.
logoBrasilmetalúrgico-1
Ações aprovadas:
 
– dia 30 de julho de 2020, quinta feira: atos em frente às concessionárias da Renault em todo o País. Em apoio à greve e protesto contra a desumanidade da empresa que demitiu em São José dos Pinhais mais de 700 trabalhadores em plena pandemia;
 
– dia 7 de agosto: dia de protesto nacional – orientar (em sintonia com as centrais sindicais) todos os sindicatos a participar do protesto promovendo os 100 minutos de paralisação em todos as empresas, para marcar as mortes (que já deverão ter chegado à triste marca das 100 mil nesta data), em memória às vítimas e solidariedade com as famílias que perderam entes queridos. A forma de levar adiante essa paralisação pode ser através de assembleias estendidas na entrada dos turnos, por exemplo;
 
– convocar uma plenária do Brasil Metalúrgico para o dia 10 de agosto, às 9 hs. A ideia é assegurar uma participação ampla, o que é facilitado pelo fato de a plenária ser virtual. Essa plenária vai discutir as campanhas salariais do segundo semestre, a luta em defesa do emprego e a unificação dos esforços de todos os sindicatos. E também a luta geral, em defesa de uma pauta comum que encampe demandas de toda a sociedade;
 
– os pontos elencados para essa pauta comum – e que estão colocados como propostas para discussão e aprovação na plenária do dia 10 de agosto, são os seguintes (além da unificação das campanhas salariais e da defesa do emprego):
 
* defesa da extensão do auxílio emergencial de 600 reais pelo menos até dezembro;
 
* aumento do número de parcelas do seguro-desemprego;
 
* defesa do SUS;
 
* contra a volta às aulas em meio à pandemia (genocídio);
 
* defesa da luta dos trabalhadores em aplicativos;
 
* defesa do 14º salário para os aposentados e pensionistas.