Diretoria do SINPOSPETRO-RJ vai reestruturar e reorganizar o trabalho de base para atender, ainda melhor, a categoria.
FrentistasCrédito: Arquivo

Em tempos de crise o trabalho é o remédio para manter o otimismo e a esperança, mesmo quando achamos que não há mais saída que nos leve ao caminho certo. Com essa certeza e motivação, a diretoria do SINPOSPETRO-RJ se reúne, nesta quinta-feira (4), na sede da entidade em Vila Isabel, Zona Norte do Rio, para avaliar a visita aos postos de combustíveis e a aceitação do trabalho do sindicato pela categoria.

No encontro, os diretores vão elaborar uma nova metodologia de trabalho para melhor atender a categoria. Com a intensificação do trabalho de base, o sindicato quer fortalecer a aliança com os trabalhadores para garantir os direitos da categoria.

Segundo o presidente do SINPOSPETRO-RJ, Eusébio Pinto Neto, uma categoria estruturada e organizada tem mais força para enfrentar e vencer os conflitos que se estabelecem na relação entre capital e trabalho. Ele diz que com a Lei da Reforma Trabalhista a sindicalização se faz necessária e urgente, para que os trabalhadores possam ter seus direitos básicos garantidos. Eusébio Neto afirma que o país passa por uma grande crise institucional e no meio desse fogo cruzado está a sociedade. “O conflito entre as instituições fragiliza o poder e deixa a população à mercê da insegurança seja econômica, trabalhista, jurídica, na falta de segurança pública e no fantasma do desemprego”, completa.

Eusébio Neto ressalta que com o fim do imposto sindical, apenas os sindicatos realmente combativos e representativos, que lutam, efetivamente, em defesa da classe trabalhadora continuarão de pé, brigando por melhorias e dignidade para os trabalhadores. Ele frisa que, desde a sua fundação, em 2005, a diretoria do SINPOSPETRO-RJ desenvolve um trabalho de base forte para conscientizar o frentista sobre a importância da união da categoria para barrar as investidas do patrão.

BASE    

Para se adequar à nova realidade que se apresenta, o SINPOSPETRO-RJ está reestruturando seu trabalho de base, tomando como prioritárias as informações obtidas em pesquisa de campo feita com os frentistas.

Diante desse novo quadro político, no qual os direitos dos trabalhadores foram ceifados, a categoria frentista ainda tem um grande aliado no SINPOSPETRO-RJ, seu representante de luta e defesa. O trabalhador que se sentir desamparado pode entrar em contato com o sindicato pelo telefone 2233-9926 e solicitar a visita de um diretor ao local de trabalho.

A diretoria do SINPOSPETRO-RJ não vai se deixar abater diante do caos instaurado pelo governo Temer, que numa ganância alucinada pelo poder rouba a vida e vende a alma dos trabalhadores brasileiros. Por isso, estamos unidos, fortalecidos e sempre na luta.

 

FrentistasCrédito: Arquivo

Em tempos de crise o trabalho é o remédio para manter o otimismo e a esperança, mesmo quando achamos que não há mais saída que nos leve ao caminho certo. Com essa certeza e motivação, a diretoria do SINPOSPETRO-RJ se reúne, nesta quinta-feira (4), na sede da entidade em Vila Isabel, Zona Norte do Rio, para avaliar a visita aos postos de combustíveis e a aceitação do trabalho do sindicato pela categoria.

No encontro, os diretores vão elaborar uma nova metodologia de trabalho para melhor atender a categoria. Com a intensificação do trabalho de base, o sindicato quer fortalecer a aliança com os trabalhadores para garantir os direitos da categoria.

Segundo o presidente do SINPOSPETRO-RJ, Eusébio Pinto Neto, uma categoria estruturada e organizada tem mais força para enfrentar e vencer os conflitos que se estabelecem na relação entre capital e trabalho. Ele diz que com a Lei da Reforma Trabalhista a sindicalização se faz necessária e urgente, para que os trabalhadores possam ter seus direitos básicos garantidos. Eusébio Neto afirma que o país passa por uma grande crise institucional e no meio desse fogo cruzado está a sociedade. “O conflito entre as instituições fragiliza o poder e deixa a população à mercê da insegurança seja econômica, trabalhista, jurídica, na falta de segurança pública e no fantasma do desemprego”, completa.

Eusébio Neto ressalta que com o fim do imposto sindical, apenas os sindicatos realmente combativos e representativos, que lutam, efetivamente, em defesa da classe trabalhadora continuarão de pé, brigando por melhorias e dignidade para os trabalhadores. Ele frisa que, desde a sua fundação, em 2005, a diretoria do SINPOSPETRO-RJ desenvolve um trabalho de base forte para conscientizar o frentista sobre a importância da união da categoria para barrar as investidas do patrão.

BASE    

Para se adequar à nova realidade que se apresenta, o SINPOSPETRO-RJ está reestruturando seu trabalho de base, tomando como prioritárias as informações obtidas em pesquisa de campo feita com os frentistas.

Diante desse novo quadro político, no qual os direitos dos trabalhadores foram ceifados, a categoria frentista ainda tem um grande aliado no SINPOSPETRO-RJ, seu representante de luta e defesa. O trabalhador que se sentir desamparado pode entrar em contato com o sindicato pelo telefone 2233-9926 e solicitar a visita de um diretor ao local de trabalho.

A diretoria do SINPOSPETRO-RJ não vai se deixar abater diante do caos instaurado pelo governo Temer, que numa ganância alucinada pelo poder rouba a vida e vende a alma dos trabalhadores brasileiros. Por isso, estamos unidos, fortalecidos e sempre na luta.