Em reunião das centrais sindicais em São Paulo, dirigentes sindicais decidiram propor mobilização nacional no dia 4.
centrais sindicaisCrédito: Arquivo
O motivo da rapidez da mobilização é o caos social pelo qual nosso país atravessa. Por um lado o aumento das mortes e infectados, e por outro a fome que assola milhões de pessoas, dos quais foi cortado o auxilio emergencial.
 
As entidades sindicais promovem nesta quinta-feira, 4, manifestações em todo o país e exigem o auxílio de R$ 600, vacina e emprego já.
 
O governo Bolsonaro, que tem demonstrado incapacidade e/ou má vontade para tomar decisões sobre itens fundamentais, prejudicando a população e principalmente quem trabalha, alega não ter orçamento e propõe um auxílio emergencial de R$ 250, que é muito pouco para as despesas. Exigimos que o governo crie meios para pagar R$ 600 mensais, até o fim da pandemia, e que o Congresso viabilize a taxação dos super ricos de nosso País.
 
Objetivo do ato é chamar atenção para os seguintes pontos:
 
Auxílio Emergencial de R$ 600
 
Prorrogar durante a pandemia o Auxílio Emergencial de R$ 600, como forma de apoio aos trabalhadores durante a crise econômica e sanitária. O auxílio de R$ 600, vale ressaltar, irá ajudar a fomentar a economia e diminuir a pobreza e a miséria no País.
 
Vacina Já
 
É preciso um plano nacional de vacinação para todos, estruturado a partir do SUS (Sistema Único de Saúde), integrado e articulado com todas as esferas públicas (munícipios, estados e governo federal) e o setor privado, em um esforço coordenado para as prioridades estabelecidas pelo setor de saúde, com apoio geral à ciência.
 
Mais empregos
 
Implementação de medidas com o objetivo de gerar empregos e renda para os milhões de pessoas e garantir renda para todos. É preciso a retomada imediata de milhares de obras paradas, recuperação imediata dos investimentos públicos e apoio a medidas de prefeituras e governos para gerar empregos com proteção social.
 
Essas decisões serão tomadas em Brasília, no Congresso Nacional. É fundamental que você escreve para seu deputado, senador, exigindo votação e apoio. É importante que todos participem dessa luta.
 
Conferira em PDF, a íntegra do material q será distribuído - Folheto-Mobilização
centrais sindicaisCrédito: Arquivo
O motivo da rapidez da mobilização é o caos social pelo qual nosso país atravessa. Por um lado o aumento das mortes e infectados, e por outro a fome que assola milhões de pessoas, dos quais foi cortado o auxilio emergencial.
 
As entidades sindicais promovem nesta quinta-feira, 4, manifestações em todo o país e exigem o auxílio de R$ 600, vacina e emprego já.
 
O governo Bolsonaro, que tem demonstrado incapacidade e/ou má vontade para tomar decisões sobre itens fundamentais, prejudicando a população e principalmente quem trabalha, alega não ter orçamento e propõe um auxílio emergencial de R$ 250, que é muito pouco para as despesas. Exigimos que o governo crie meios para pagar R$ 600 mensais, até o fim da pandemia, e que o Congresso viabilize a taxação dos super ricos de nosso País.
 
Objetivo do ato é chamar atenção para os seguintes pontos:
 
Auxílio Emergencial de R$ 600
 
Prorrogar durante a pandemia o Auxílio Emergencial de R$ 600, como forma de apoio aos trabalhadores durante a crise econômica e sanitária. O auxílio de R$ 600, vale ressaltar, irá ajudar a fomentar a economia e diminuir a pobreza e a miséria no País.
 
Vacina Já
 
É preciso um plano nacional de vacinação para todos, estruturado a partir do SUS (Sistema Único de Saúde), integrado e articulado com todas as esferas públicas (munícipios, estados e governo federal) e o setor privado, em um esforço coordenado para as prioridades estabelecidas pelo setor de saúde, com apoio geral à ciência.
 
Mais empregos
 
Implementação de medidas com o objetivo de gerar empregos e renda para os milhões de pessoas e garantir renda para todos. É preciso a retomada imediata de milhares de obras paradas, recuperação imediata dos investimentos públicos e apoio a medidas de prefeituras e governos para gerar empregos com proteção social.
 
Essas decisões serão tomadas em Brasília, no Congresso Nacional. É fundamental que você escreve para seu deputado, senador, exigindo votação e apoio. É importante que todos participem dessa luta.
 
Conferira em PDF, a íntegra do material q será distribuído - Folheto-Mobilização