Miguel
O episódio lamentável ocorrido domingo (23 de outubro), quando o ex-deputado federal Roberto Jefferson – aliado do atual governo,  receber a Polícia Federal, que foi à sua casa cumprir um mandato de prisão, com tiros e granadas (inclusive, como foi demonstrado pela posição das balas, tiros para atingir os policiais), é gravíssimo e  acende um alerta para a sociedade sobre a escalada da violência neste período eleitoral. 
 
Não podemos nos calar e denunciar a gravidade do absurdo episódio amplamente divulgado pelos meios de comunicação. O ex-deputado enfrentou os poderes instituídos, as instituições democráticas, e ainda tentou se socorrer, através da intermediação do ministro da Justiça! Um ministro para conter um criminoso! Isso envolve a figura pública do atual mandatário do Palácio do Planalto e suas insanidades!
 
Trata-se de uma armação golpista que visa atacar a democracia. É isso o que o Bolsonaro  quer: destruir as instituições democráticas atacando o Supremos Tribunal Federal (STF), o Supremos Tribunal Eleitoral  (TSE), e a Polícia Federal (PF) e tudo que ameaçar sua tirania.
 
Isso tudo para poder arrochar os salários sem freios. Para poder encobrir seus malfeitos, como aquele envolvendo menores de idade na Venezuela. E para encobrir sua corrupção. Vamos denunciar isso tudo! 
 
Os agentes da Polícia Federal são trabalhadores e estavam no exercício de suas funções. Foram vítimas de um notório apoiador do atual presidente. Um grande absurdo essa situação. 
 
É contra isso tudo que vamos às urnas no dia 30 de outubro!
 
Viva a Liderdade! Viva a Democracia! Viva a Classe Trabalhadora!
 
Miguel Torres, Presidente da Força Sindical, do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes e da CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos)
Miguel
O episódio lamentável ocorrido domingo (23 de outubro), quando o ex-deputado federal Roberto Jefferson – aliado do atual governo,  receber a Polícia Federal, que foi à sua casa cumprir um mandato de prisão, com tiros e granadas (inclusive, como foi demonstrado pela posição das balas, tiros para atingir os policiais), é gravíssimo e  acende um alerta para a sociedade sobre a escalada da violência neste período eleitoral. 
 
Não podemos nos calar e denunciar a gravidade do absurdo episódio amplamente divulgado pelos meios de comunicação. O ex-deputado enfrentou os poderes instituídos, as instituições democráticas, e ainda tentou se socorrer, através da intermediação do ministro da Justiça! Um ministro para conter um criminoso! Isso envolve a figura pública do atual mandatário do Palácio do Planalto e suas insanidades!
 
Trata-se de uma armação golpista que visa atacar a democracia. É isso o que o Bolsonaro  quer: destruir as instituições democráticas atacando o Supremos Tribunal Federal (STF), o Supremos Tribunal Eleitoral  (TSE), e a Polícia Federal (PF) e tudo que ameaçar sua tirania.
 
Isso tudo para poder arrochar os salários sem freios. Para poder encobrir seus malfeitos, como aquele envolvendo menores de idade na Venezuela. E para encobrir sua corrupção. Vamos denunciar isso tudo! 
 
Os agentes da Polícia Federal são trabalhadores e estavam no exercício de suas funções. Foram vítimas de um notório apoiador do atual presidente. Um grande absurdo essa situação. 
 
É contra isso tudo que vamos às urnas no dia 30 de outubro!
 
Viva a Liderdade! Viva a Democracia! Viva a Classe Trabalhadora!
 
Miguel Torres, Presidente da Força Sindical, do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes e da CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos)