Menu

Mapa do site

Emissão de boleto

Nacional São Paulo

Emissão de boleto

Nacional São Paulo
16 ABR 2024

Imagem do dia

Veja fotos do Lançamento do 1º de Maio Unitário Na manhã desta terça-feira (16) dezenas de lideranças sindicais fizeram uma panfletagem para iniciar a divulgação da celebração do Dia do Trabalhador – 1º de Maio Unificado das Centrais Sindicais foi realizado, no Largo da Concórdia (Estação de Trem do Brás), em São Paulo SP. O evento, este ano, será realizado no Estacionamento da NeoQuímica Arena (Itaquerão – estádio do Corinthians), na Zona Leste da capital paulista, a partir das 10 horas. O 1º de Maio Unitário é organizado pelas centrais sindicais:

  • Central Única dos Trabalhadores (CUT);
  • Força Sindical;
  • União Geral dos Trabalhadores (UGT);
  • Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB);
  • Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST);
  • Central de Sindicatos do Brasil (CSB);
  • Intersindical – Central da Classe Trabalhadora e
  • Pública – Central do Servidor
Este ano, o lema do 1º de Maio Unificado será “Por um Brasil mais Justo” e vai destacar emprego decente; correção da tabela do Imposto de Renda, juros mais baixos, aposentadoria digna, salário igual para trabalho igual e valorização do serviço público.

Imagem do dia - Força Sindical

Enviar link da notícia por e-mail

Força

Curitiba (PR):SMC completa 90 anos de lutas e conquistas

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Força

Curitiba (PR):SMC completa 90 anos de lutas e conquistas

Foto: Arquivo SMC O Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba completa nesta quinta-feira, dia 28 de janeiro, 90 anos de fundação.
 Uma trajetória vitoriosa, de muitas lutas e conquistas, escrita pelo pulso firme de seus dirigentes e pela união e mobilização de seus trabalhadores. O histórico de lutas do SMC tem seu ponto de partida em 28 de janeiro de 1920, quando um grupo de trabalhadores da empresa Müller Irmãos (onde hoje fica o shopping Mueller), realizou a assembléia que criou a então "Liga Internacional dos Fundidores do Paraná". O objetivo era organizar a categoria e lutar por melhores salários e condições de trabalho.

Essa instituição passou depois por diversas mudanças de nome e base territorial, até chegar ao nome de Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba que conhecemos hoje.

Em nove décadas de existência, o SMC passou por muitos momentos marcantes. Confira abaixo alguns deles:

Carta sindical

Em 1942, nosso sindicato recebe a carta sindical. Este documento era exigido por lei desde 1931 para que entidades do gênero pudessem representar os trabalhadores.

Expansão patrimonial

A década de 60 marcou o início do processo de expansão patrimonial do sindicato, com a aquisição da primeira sede própria, que na época ficava na Praça Santos Andrade. Nos anos 70 é adquirido terreno em Matinhos, onde hoje fica a Colônia de Férias, e a nova sede própria da Lamenha Lins. Em 1981, é adquirido o terreno em São José dos Pinhais onde seria construída a sede campestre.

Ditadura militar

Os 24 anos da ditadura militar, nas décadas de 60 e 70, dificultaram a luta sindical como um todo. "Era complicado pois era muito linha dura. Os sindicatos eram muito vigiados naquela época", relata Orlei Lopes da Silva, presidente do sindicato de 1978 a 1986.

Primeiras greves por empresa

Em agosto de 1986, ocorre a primeira greve por empresa, na Müller Irmãos. Os trabalhadores se mobilizaram e conquistaram reposição salarial de 15%. Um mês depois, foi a vez dos trabalhadores da Equitel, a maioria mulheres, paralisarem as atividades e garantirem 6% de aumento nos salários.

Participação da Constituição Federal

Em março de 1988, o sindicato participa de um momento histórico para o Brasil. Os metalúrgicos fizeram diversas caravanas à Brasília para participar da assembléia constituinte. Nossa categoria defendeu os direitos dos trabalhadores na elaboração das leis que hoje regem o país. "Nós fizemos muitas caravanas de Curitiba para Brasília, para ficarmos em cima dos deputados e senadores. Fazíamos propostas sobre aquilo que nós queríamos para os trabalhadores", recorda Francisco Gorges, presidente do sindicato de 1986 a 1990.

Greve geral contra o Plano Verão

Em 1989, doze mil metalúrgicos das empresas Bosch, New Holland, Langer e SID Informática participaram da greve geral contra o Plano Verão do então presidente José Sarney. Foi a maior paralisação da história do Paraná, após o fim da ditadura militar.

Grande greve na Bosch

Em 1990, é realizada a grande greve na Bosch. Foram 16 dias de paralisação e muita mobilização e luta dos trabalhadores. Os metalúrgicos deram uma grande demonstração de força e união aos patrões.

Protesto na Fiep

800 metalúrgicos protestam contra a política patronal de conceder abonos, e não aumentos. A manifestação ocorreu em abril de 1991 em frente à Federação das Indústrias do Paraná.

Greve histórica na ProductaEm 1992, os trabalhadores da Producta pararam em greve por 13 dias. O movimento ficou marcado pela violenta intervenção da Polícia Militar, que agrediu e feriu seriamente dirigentes e assessores do sindicato. O então governador do Paraná, Roberto Requião, criou uma Lei proibindo a PM de interceder fisicamente nas greves, podendo apenas acompanhar a distância para manter a ordem. Jaime Lerner, o governador seguinte, revogou o decreto.

Fora Collor

Ainda em 1992, o sindicato participa das manifestações do "Fora Collor", que protestava contra a política recessiva, o arrocho e o desemprego implantada pelo presidente da República, Fernando Collor de Mello.

Greve na Britânia

Em maio de 1995, trabalhadores da Britânia pararam em greve por 14 dias e conquistaram 18% de aumento. Como represália, o então governador Jaime Lerner cancelou o programa Metalúrgico Repórter, que era exibido na TV Educativa.

MetalFest

No dia 1º de maio de 1994, é realizada a 1ª edição da "MetalFest". O evento reúne os metalúrgicos na sede central campestre do sindicato para defender as bandeiras de luta da categoria. Também são sorteados prêmios e ofertadas diversas atrações para os trabalhadores e seus familiares.

Qualificação profissional

Em 1997, o sindicato filia-se à recém-fundada Força Sindical do Paraná. No ano seguinte, é inaugurada a Escola Sindical Mathias Alenor Martins, anexa à subsede CIC. Cursos como de mecânica básica, CNC, e inglês são oferecidos gratuitamente aos trabalhadores associados.

Primeira greve nas montadoras

Em outubro de 1999, ocorrem as primeiras greves nas montadoras Volkswagen-Audi, Renault e Volvo. Os metalúrgicos da Grande Curitiba deram exemplo de mobilização e luta para todo o país.

1º de Maio SolidárioEm 2002, a Força Sindical do Paraná realiza a primeira edição do 1º de Maio Solidário. Mais de 80 mil pessoas participaram. 50 toneladas de alimentos foram arrecadadas. O 1º de Maio da Força se consolidou como o maior evento de trabalhadores do estado.

Campanha salarial emergencial

Em abril de 2003, a inflação já chegava aos 10%. Para repor essa defasagem, o sindicato lança a Campanha Salarial emergencial. Várias paralisações foram realizadas, em empresas como CNH, Renaul, Volvo e New Hubner. Como resultado, os metalúrgicos conquistaram, além da reposição da inflação, outros benefícios como redução da jornada de trabalho e Participação nos Lucros das empresas. Os metalúrgicos da Grande Curitiba foram a única categoria no país a conquistar a correção da inflação fora da data-base.

Primeira greve por PLR

Em maio de 2004, os metalúrgicos da Volks-Audi fizeram uma greve histórica. Os trabalhadores pararam sete dias reivindicando a Participação nos Lucros ou Resultados e redução da jornada. Após a luta, metalúrgicos conquistaram PLR de R$ 2.950 e o fim do banco de horas.

Comissão de saúde e segurança do trabalhador

Após denúncia do Sindicato, é criada comissão para investigar a saúde e segurança do trabalhador nas montadoras Volks-Audi, Renault e Volvo. A comissão é formada por sindicato, INSS, DRT e governo do estado.

Luta contra demissões e precarização na Volks

Metalúrgicos da Volks-Audi do Paraná abriram os protestos no Brasil contra a intenção de demitir em massa e precarizar direitos. Várias paralisações foram realizadas. O movimento ganhou repercussão nacional.

Mínimo regionalEm 2006, nosso sindicato participou ativamente da luta pela aprovação do salário mínimo regional do Paraná. O projeto foi aprovado, gerou empregos e beneficiou mais de 400 mil trabalhadores.

Luta contra retirada de direitos

Lutamos firme contra as Emendas 3 e 21, duas medidas que ameaçavam retirar direitos dos trabalhadores e enfraquecer os sindicatos. Após mobilizações, projetos foram vetados.

40 horas já!2008 ficou marcado como o ano de intensas mobilizações pela redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais. Metalúrgicos foram às ruas, protestaram nas fábricas e foram à Brasília lutar pela redução.

Lay-off garante empregosEm 2009, nosso sindicato enfrentou a crise de cabeça erguida. Vários acordos de lay-off foram fechados, preservando mais de 1.200 empregos.

Primeira greve da criseNa data-base de 2009, entramos para a história como a primeira categoria a fazer greve após a crise financeira mundial. Na Volks, foram 21 dias de paralisação. Nas campanhas salariais nas montadoras, autopeças e metalurgia e máquinas, conquistamos acordos com aumento real de até 6,5%, abonos de até R$ 2.800 e outros benefícios. Valeu a luta!

Que as lutas e conquistas enfrentadas ao longo desses 90 anos sirvam como exemplo para os desafios que virão pela frente. A luta continua, companheiros!

Fonte: Assessoria de Imprensa do Sind. Metalúrgicos de Curitiba

Últimas de Força

Todas de Força
Mínimo RS: Centrais, governo e empresários ainda não chegaram a acordo
Força 23 ABR 2024

Mínimo RS: Centrais, governo e empresários ainda não chegaram a acordo

Metalúrgicos da Força debatem Nova Indústria Brasil
Força 23 ABR 2024

Metalúrgicos da Força debatem Nova Indústria Brasil

Delegação da Fenabor está na China para intercâmbio sindical
Relações Internacionais 23 ABR 2024

Delegação da Fenabor está na China para intercâmbio sindical

Sindicalistas conversam sobre a organização do1º de Maio
Força 23 ABR 2024

Sindicalistas conversam sobre a organização do1º de Maio

SinSaúdeSP lança convocação para Campanha Salarial 2024/2025
Força 23 ABR 2024

SinSaúdeSP lança convocação para Campanha Salarial 2024/2025

Sindicalistas debatem pautas trabalhistas
Força 23 ABR 2024

Sindicalistas debatem pautas trabalhistas

Vídeos 23 ABR 2024

1º de Maio Unitário – Por um Brasil mais justo!

86,1% dos reajuste salarias tiveram ganho real no primeiro trimestre
Força 19 ABR 2024

86,1% dos reajuste salarias tiveram ganho real no primeiro trimestre

Vídeos 19 ABR 2024

Presidente da Força intensifica luta para fortalecer movimento sindical

Em Brasília, sindicalistas debatem necessidades do setor elétrico nacional
Força 19 ABR 2024

Em Brasília, sindicalistas debatem necessidades do setor elétrico nacional

Eusébio Neto representa trabalhadores no Conselho do SENAC
Força 19 ABR 2024

Eusébio Neto representa trabalhadores no Conselho do SENAC

Sintrabor: Prometeon dificulta a antecipação de acordos coletivos
Força 19 ABR 2024

Sintrabor: Prometeon dificulta a antecipação de acordos coletivos

Projeção de AFT para SP é reduzida; “não vamos abrir mão do contingente”, diz Cissor
Força 19 ABR 2024

Projeção de AFT para SP é reduzida; “não vamos abrir mão do contingente”, diz Cissor

Sindsaúde na posse do Conselho Federal de Enfermagem
Força 19 ABR 2024

Sindsaúde na posse do Conselho Federal de Enfermagem

Frentistas do Rio conquistam aumento de 7,3%
Força 18 ABR 2024

Frentistas do Rio conquistam aumento de 7,3%

Servidores públicos debatem financiamento sindical
Força 18 ABR 2024

Servidores públicos debatem financiamento sindical

Mobilização dos Portuários de Santos nesta quinta-feira (18)
Força 18 ABR 2024

Mobilização dos Portuários de Santos nesta quinta-feira (18)

Seminário promove debate sobre o combate ao assédio eleitoral no trabalho
Força 18 ABR 2024

Seminário promove debate sobre o combate ao assédio eleitoral no trabalho

Miguel e Chicão debatem fortalecimento da negociação coletiva
Força 18 ABR 2024

Miguel e Chicão debatem fortalecimento da negociação coletiva

Prevenção de Acidentes do Trabalho: lançada a CANPAT 2024
Saúde e Segurança 18 ABR 2024

Prevenção de Acidentes do Trabalho: lançada a CANPAT 2024

Luiz Marinho e deputado Gastão recebem centrais sindicais
Força 18 ABR 2024

Luiz Marinho e deputado Gastão recebem centrais sindicais

Articulação para atualização do movimento sindical segue em Brasília
Força 18 ABR 2024

Articulação para atualização do movimento sindical segue em Brasília

Dia do Motociclista Profissional em debate no Senado Federal
Força 17 ABR 2024

Dia do Motociclista Profissional em debate no Senado Federal

Sindicalistas debatem temas relacionados à previdência propostos no GT do Setor Químico
Força 17 ABR 2024

Sindicalistas debatem temas relacionados à previdência propostos no GT do Setor Químico

Lideranças da Força Sindical se reúnem com delegação chinesa da ACFTU
Força 17 ABR 2024

Lideranças da Força Sindical se reúnem com delegação chinesa da ACFTU

Após conquistas, Sintrabor exalta organização nos locais de trabalho
Força 17 ABR 2024

Após conquistas, Sintrabor exalta organização nos locais de trabalho

Terceirizada some e unidade de Saúde em Guarulhos fica sem limpeza
Força 17 ABR 2024

Terceirizada some e unidade de Saúde em Guarulhos fica sem limpeza

Reunião do presidente Miguel e assessor jurídico da CNTM
Força 17 ABR 2024

Reunião do presidente Miguel e assessor jurídico da CNTM

Sindnapi reforça divulgação do 1º de Maio Unificado
Força 17 ABR 2024

Sindnapi reforça divulgação do 1º de Maio Unificado

Por que regulamentar a relação entre motoristas de veículos 4 rodas e empresas de aplicativos?
Força 17 ABR 2024

Por que regulamentar a relação entre motoristas de veículos 4 rodas e empresas de aplicativos?

Aguarde! Carregando mais artigos...