Todas as entidades sindicais de Guarulhos (SP) assinaram Carta Aberta contra a volta das aulas no Município. O documento, já entregue ao prefeito Guti (PSD), será encaminhado a outras autoridades e também massificado nas redes sociais.
WhatsApp Image 2020-09-14 at 12.23.46
A entrega da Carta – ENTIDADES SINDICAIS CONTRA A REABERTURA DAS ESCOLAS – ocorreu quinta (11) por meio de Pedro Zanotti Filho, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais – Stap.
 
Com quase 1,4 milhões de habitantes, Guarulhos tem 143 escolas em sua rede e 120 mil alunos. Há, entre professores e outros Servidores, cerca de oito mil trabalhadores na rede.
 
O temor dos dirigentes é a reabertura acelerar as contaminações pela Covid-19. Diz a Carta: “Aula presencial significa aglomeração. Aglomeração gera contaminação, doenças e mortes”. Em outra parte, o documento registra: “Alertamos para a falta de testagem e o alto número de crianças assintomáticas”. E conclui: “Pedimos bom senso às autoridades. A sociedade certamente compreende as razões imperiosas da saúde”.
 
Expectativa – Pedro Zanotti comenta: “O sindicalismo mostra nossa preocupação com a saúde pública e chama atenção para os cuidados com as crianças. Nosso documento demonstra a responsabilidade social das entidades de classe”.
 
Segundo o líder dos Servidores, a expectativa do movimento sindical é que o prefeito Guti não ceda a pressões de segmentos que menosprezam o poder destrutivo do novo Coronavírus.
WhatsApp Image 2020-09-14 at 12.23.46
A entrega da Carta – ENTIDADES SINDICAIS CONTRA A REABERTURA DAS ESCOLAS – ocorreu quinta (11) por meio de Pedro Zanotti Filho, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais – Stap.
 
Com quase 1,4 milhões de habitantes, Guarulhos tem 143 escolas em sua rede e 120 mil alunos. Há, entre professores e outros Servidores, cerca de oito mil trabalhadores na rede.
 
O temor dos dirigentes é a reabertura acelerar as contaminações pela Covid-19. Diz a Carta: “Aula presencial significa aglomeração. Aglomeração gera contaminação, doenças e mortes”. Em outra parte, o documento registra: “Alertamos para a falta de testagem e o alto número de crianças assintomáticas”. E conclui: “Pedimos bom senso às autoridades. A sociedade certamente compreende as razões imperiosas da saúde”.
 
Expectativa – Pedro Zanotti comenta: “O sindicalismo mostra nossa preocupação com a saúde pública e chama atenção para os cuidados com as crianças. Nosso documento demonstra a responsabilidade social das entidades de classe”.
 
Segundo o líder dos Servidores, a expectativa do movimento sindical é que o prefeito Guti não ceda a pressões de segmentos que menosprezam o poder destrutivo do novo Coronavírus.