Miguel
Neste 7 de setembro de 2022, comemoramos 200 anos de independência do Brasil. Passados 200 anos do 7 de setembro em que Dom Pedro deu o grito às margens do Riacho do Ipiranga, em São Paulo, e declarou o território brasileiro independente de Portugal, é preciso fazer uma reflexão sobre a história, a atualidade e o futuro.
 
Vale lembrar que recentemente as centrais sindicais promoveram o Brasil em 200 nomes – Bicentenário da Independência - concedendo uma lista de 200 nomes de personalidades fundamentais para a construção do País.
 
Nesses 200 anos, a luta pela construção de um país que queremos e lutamos permanece. Um país com mais desenvolvimento econômico sustentável, mais empregos, salários dignos, saúde de qualidade, transporte e moradia para todos. Um país com distribuição de renda, democracia, movimentos sociais atuantes e fortes, com uma política de tributação justa – correção da tabela do IR entre outros.
 
Temos o desafio de lutar para superar a crise em que o Brasil se encontra, que se manifesta em vários aspectos – econômico, político, social, ambiental e cultural.
 
É urgente avançar. É necessário reunir a força da classe trabalhadora para alcançar um futuro melhor.
Viva o Brasil! Viva a Democracia! Viva a Classe Trabalhadora!
 
Miguel Torres
Presidente da Força Sindical, da CNTM e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes

 

Miguel
Neste 7 de setembro de 2022, comemoramos 200 anos de independência do Brasil. Passados 200 anos do 7 de setembro em que Dom Pedro deu o grito às margens do Riacho do Ipiranga, em São Paulo, e declarou o território brasileiro independente de Portugal, é preciso fazer uma reflexão sobre a história, a atualidade e o futuro.
 
Vale lembrar que recentemente as centrais sindicais promoveram o Brasil em 200 nomes – Bicentenário da Independência - concedendo uma lista de 200 nomes de personalidades fundamentais para a construção do País.
 
Nesses 200 anos, a luta pela construção de um país que queremos e lutamos permanece. Um país com mais desenvolvimento econômico sustentável, mais empregos, salários dignos, saúde de qualidade, transporte e moradia para todos. Um país com distribuição de renda, democracia, movimentos sociais atuantes e fortes, com uma política de tributação justa – correção da tabela do IR entre outros.
 
Temos o desafio de lutar para superar a crise em que o Brasil se encontra, que se manifesta em vários aspectos – econômico, político, social, ambiental e cultural.
 
É urgente avançar. É necessário reunir a força da classe trabalhadora para alcançar um futuro melhor.
Viva o Brasil! Viva a Democracia! Viva a Classe Trabalhadora!
 
Miguel Torres
Presidente da Força Sindical, da CNTM e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes