Menu

Mapa do site

Emissão de boleto

Nacional São Paulo

Emissão de boleto

Nacional São Paulo
25 ABR 2024

Imagem do dia

8⁰ Congresso Internacional de Direito Sindical 8⁰ Congresso Internacional de Direito Sindical

Imagem do dia - Força Sindical

Enviar link da notícia por e-mail

Artigos

‘Globalização, Desigualdade e a Crise Civilizatória: da Crise do Império à luta por um mundo multipolar’

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Artigos

‘Globalização, Desigualdade e a Crise Civilizatória: da Crise do Império à luta por um mundo multipolar’

Por: Ruth Coelho Monteiro

Muito se tem falado sobre a globalização e seus reflexos na vida das pessoas; se por um lado as empresas e o capital tiram o máximo de vantagens dessa situação, concentrando cada vez mais as propriedades e o lucro com a globalização dos processos produtivos, de serviços e financeiros, no outro lado, e em consequência, aumenta a pobreza e a exclusão da maioria da população mundial.

Os benefícios da era da comunicação globalizada pela rede produziu mais alienação que informação para o bem comum e a ferramenta continua ao sabor dos produtores de ideias, comportamentos e necessidades voltados para a sociedade de consumo. O privado passou a ser publicitado e novos padrões de moral e ética (ou a falta deles) disseminam-se pelos aplicativos sociais, que criam fantasias e distorcem a realidade, ao invés de transmitir fatos, interpretações e assim contribuir para o aumento do conhecimento e a capacidade de reflexão e decisão das pessoas.

Com isso a desigualdade histórica entre homens e mulheres, pobres e ricos, brancos, negros e indígenas se amplia ao invés de aproximá-los pelo fenômeno da globalização, graças ao modelo econômico hegemônico hoje no mundo, de vertente neoliberal, baseado na exploração do trabalho como forma de obtenção de lucro e na concentração da riqueza nas mãos de um por cento da população mundial.

A crise civilizatória está presente e visível em todos os países na medida em que não se produzem avanços na forma de distribuição do conhecimento tecnológico e científico -¬ hoje a principal fonte de riqueza dos países mais desenvolvidos ¬ que, contudo, sofrem dos mesmos problemas dos demais países por terem que lidar com as guerras provocadas geralmente por motivos econômicos, com os imigrantes, com os conflitos de classe, raciais, étnicos, de gênero, etc.

Evidentemente as crises cíclicas do capitalismo acabam piorando a situação nos países desenvolvidos, mas seus efeitos são muito mais perversos e de duração muito maior nos países em desenvolvimento. Os investimentos financeiros tem substituído a inversão em atividades produtivas por serem mais seguros e com retorno mais rápido, com quase nenhum trabalho. Isso tem feito com que as economias periféricas sofram valorizações e desvalorizações repentinas de suas moedas, que não estão fixadas na quantidade de trabalho produzida no país ou seu Produto Interno Bruto, mas em relação a reserva de dólares (moeda estrangeira) que possui.

Todo o caos que provoca essa opção econômica faz com que, todos os anos, os chefes dos países mais desenvolvidos se reúnam em Davos para encontrar soluções paliativas para o grande estrago que provocam no mundo inteiro. Paralelamente, no Fórum Social Mundial Temático de Porto Alegre, reunimo-nos, há quinze anos, buscando alternativas para a construção de uma sociedade mais humana, solidária, includente, cujos valores estejam centrados no desenvolvimento da pessoa e não no consumo predatório, com a preocupação da preservação do planeta para as futuras gerações e a distribuição da riqueza entre aqueles que a produzem.

Nessa perspectiva encaixa-se a valorização da economia social e solidária como alternativa ao modelo de apropriação individual do lucro e inclusão de amplos setores hoje alijados do mercado formal de trabalho, seja pelo processo de desindustrialização que vivemos no Brasil, ou pelos avanços tecnológicos ou ainda os devido aos ciclos de recessão.

A verdade é que os governos progressistas não tem sido efetivos em atuar na distribuição da riqueza através de políticas fiscais e tributárias que promovam uma repartição mais equitativa, de implementar políticas públicas que atendam as necessidades básicas da população e que proporcionem as condições para a eliminação de todos tipo de discriminação, igualando os cidadãos em direitos e oportunidades.

Como sociedade, temos o dever de cobrar isso dos nossos governantes e parlamentares eleitos, estejam em qual partido estiverem e de lutar pelo aperfeiçoamento da democracia representativa e o avanço para a democracia direta. Os meios de comunicação atual de que dispomos permite a consulta direta da população em muitos casos e os Conselhos criados nas esferas federal, estadual e municipal sobre saúde, previdência, mulheres, negros, juventude, emprego, educação, assistência social e muitos outros, precisam passar de consultivos a deliberativos, para que a população possa exercer maior controle social sobre as políticas públicas e a utilização das verbas a elas destinadas.

Também é importante a participação da sociedade na gestão dos serviços públicos para melhorar a sua qualidade, coibir a corrupção, as fraudes e a sonegação que tem drenado grande quantidade de recursos desses serviços, em prejuízo para o bom atendimento das necessidades dos cidadãos. Em épocas de crise econômica, a resposta não pode ser o ajuste fiscal com corte de benefícios e de serviços em detrimento dos trabalhadores e da população em geral.

Para a Força Sindical, sua direção nacional e entidades sindicais representadas, um Mundo Multipolar para todos será possível na medida em que consigamos unir nossas forças e nossas vontades, sem preconceitos, sem discriminações, com respeito e tolerância uns pelos outros, com as mentes abertas a novas ideias, a divergências, mas com o mesmo propósito de se construir uma sociedade mais humana e mais justa econômica e socialmente. Precisamos começar, agora, a influir em todos os espaços, com ideias, propostas e ações que estejam dentro dos princípios de solidariedade, ajuda mútua, repartição, direitos iguais, amor ao outro e Paz Universal.
SOMOS PARTE DO PLANETA TERRA!

Porto Alegre, Janeiro de 2016.

Ruth Coelho Monteiro, secretária Nacional de Cidadania e Direitos Humanos da Força Sindical
 

Sindicalismo não recua!
Josinaldo José de Barros (Cabeça)

Sindicalismo não recua!

Tragédia no Sul, o chamado da natureza
Eusébio Pinto Neto

Tragédia no Sul, o chamado da natureza

Cabeça de bacalhau
João Guilherme Vargas Netto

Cabeça de bacalhau

Dia Internacional da Enfermagem: 12 de maio
Jefferson Caproni

Dia Internacional da Enfermagem: 12 de maio

Não à desvinculação das aposentadorias
Milton Cavalo

Não à desvinculação das aposentadorias

Nossa solidariedade ao Rio Grande do Sul
Gilberto Almazan

Nossa solidariedade ao Rio Grande do Sul

Não ao assédio moral
Paulo Ferrari

Não ao assédio moral

Um inovador primeiro passo
Clemente Ganz Lúcio

Um inovador primeiro passo

“Combustível do Futuro” e o futuro do trabalho
Sérgio Luiz Leite, Serginho

“Combustível do Futuro” e o futuro do trabalho

Dia Internacional da Mulher: Desafios e compromissos pela igualdade
Maria Auxiliadora

Dia Internacional da Mulher: Desafios e compromissos pela igualdade

Uma questão de gênero
Aparecida Evaristo

Uma questão de gênero

Avanços reais
João Passos

Avanços reais

Comerciário sindicalizado só tem a ganhar
Milton de Araújo

Comerciário sindicalizado só tem a ganhar

Apagão de responsabilidade
Nilton Souza da Silva, o Neco

Apagão de responsabilidade

Viva a república
Zoel Garcia Siqueira

Viva a república

Congresso da IndustriALL será em 2025, Fequimfar participa da organização
Força 24 MAI 2024

Congresso da IndustriALL será em 2025, Fequimfar participa da organização

RJ: frentistas rejeitam acordo e mantém processo contra empresa
Força 24 MAI 2024

RJ: frentistas rejeitam acordo e mantém processo contra empresa

Peritos Criminais: Servidores SP e Dieese avaliam perdas salariais
Força 24 MAI 2024

Peritos Criminais: Servidores SP e Dieese avaliam perdas salariais

Força e sindicatos enviam doações ao RS
Força 24 MAI 2024

Força e sindicatos enviam doações ao RS

Dieese: 77% dos acordos salariais tiveram ganho real em abril
Imprensa 23 MAI 2024

Dieese: 77% dos acordos salariais tiveram ganho real em abril

Força Sindical participa de debate sobre tributação em evento do G20
Força 23 MAI 2024

Força Sindical participa de debate sobre tributação em evento do G20

Federação dos Servidores SP participa de Plenária das Centrais, em Brasília
Força 23 MAI 2024

Federação dos Servidores SP participa de Plenária das Centrais, em Brasília

SINPOSPETRO-RJ presente na Plenária Nacional das Centrais Sindicais em Brasília
Força 23 MAI 2024

SINPOSPETRO-RJ presente na Plenária Nacional das Centrais Sindicais em Brasília

Força Sindical e Sindicatos enviarão nesta sexta, 24, mais doações ao RS
Força 23 MAI 2024

Força Sindical e Sindicatos enviarão nesta sexta, 24, mais doações ao RS

Sem comunicação prévia eleição de CIPA é impugnada
Força 23 MAI 2024

Sem comunicação prévia eleição de CIPA é impugnada

Saiba mais sobre as Agendas Legislativa e Judiciária
Força 23 MAI 2024

Saiba mais sobre as Agendas Legislativa e Judiciária

Centrais apresentam Agendas Legislativa e Jurídica ao Congresso
Força 23 MAI 2024

Centrais apresentam Agendas Legislativa e Jurídica ao Congresso

Centrais lançam Agenda Jurídica durante Plenária Nacional
Força 22 MAI 2024

Centrais lançam Agenda Jurídica durante Plenária Nacional

Eletricitários SP somam força a Plenária das Centrais em Brasília
Força 22 MAI 2024

Eletricitários SP somam força a Plenária das Centrais em Brasília

MTE simplifica registro sindical com novas ferramentas online
Imprensa 22 MAI 2024

MTE simplifica registro sindical com novas ferramentas online

“22 de Maio por Mais Direitos” tem adesão do Sincomerciários de Jundiaí
Força 22 MAI 2024

“22 de Maio por Mais Direitos” tem adesão do Sincomerciários de Jundiaí

Pauta da Classe Trabalhadora pede medidas para reconstrução do RS
Força 22 MAI 2024

Pauta da Classe Trabalhadora pede medidas para reconstrução do RS

Renault/Horse: 15º dia de greve na luta por melhores condições de trabalho
Força 22 MAI 2024

Renault/Horse: 15º dia de greve na luta por melhores condições de trabalho

Veja fotos da Plenária Nacional das Centrais Sindicais
Força 22 MAI 2024

Veja fotos da Plenária Nacional das Centrais Sindicais

Vídeos 22 MAI 2024

Miguel Torres: Todo apoio aos trabalhadores da Renault no Paraná

Solidariedade aos trabalhadores da Renault
Força 22 MAI 2024

Solidariedade aos trabalhadores da Renault

Plenária Nacional das centrais sindicais!
Força 22 MAI 2024

Plenária Nacional das centrais sindicais!

Sindicalismo não recua!
Artigos 22 MAI 2024

Sindicalismo não recua!

Trabalhadores fazem protesto na empresa Líder, em Mauá
Força 21 MAI 2024

Trabalhadores fazem protesto na empresa Líder, em Mauá

Metalúrgicos de Mococa enviam doações para o Rio Grande do Sul
Força 21 MAI 2024

Metalúrgicos de Mococa enviam doações para o Rio Grande do Sul

Metalúrgicos da Força vão à Brasília
Força 21 MAI 2024

Metalúrgicos da Força vão à Brasília

Presidente do SINPOSPETRO-RJ visita postos de combustíveis na madrugada
Força 21 MAI 2024

Presidente do SINPOSPETRO-RJ visita postos de combustíveis na madrugada

Seminário valoriza atuação e memoria metalúrgica
Força 21 MAI 2024

Seminário valoriza atuação e memoria metalúrgica

Subsede do Sindnapi em Porto Alegre fica fechada por tempo indeterminado
Força 20 MAI 2024

Subsede do Sindnapi em Porto Alegre fica fechada por tempo indeterminado

Tragédia no Sul, o chamado da natureza
Artigos 20 MAI 2024

Tragédia no Sul, o chamado da natureza

Aguarde! Carregando mais artigos...