Menu

Mapa do site

Emissão de boleto

Nacional São Paulo

Emissão de boleto

Nacional São Paulo
11 ABR 2024

Imagem do dia

[caption id="attachment_60940" align="aligncenter" width="700"]Diálogo Sindical em Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora Foto: Jaélcio Santana[/caption]

Imagem do dia - Força Sindical

Enviar link da notícia por e-mail

Artigos

O selo do trabalhador

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Artigos

O selo do trabalhador

Por: Luis Carlos de Oliveira, Luisinho

Todos os dias milhares de trabalhadores perdem uma parte de seus corpos nas máquinas, são mutilados nas fábricas durante o período em que estão no batente. Acidentes de trabalho matam mais do que muitas guerras. É uma morte silenciosa. Muitas vezes cabe aos sindicalistas fazer a denúncia na delegacia de polícia do bairro, apelar para a polícia, mas como não há leis nem normas para regulamentar o assunto, o caso não segue adiante. Vira um mero registro de boletim de ocorrência, uma atitude rotineira.

No Brasil são registrados mais de 500 mil casos de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. O número de mortes chega a 3 mil, ou 1 morte a cada 3 horas. Número maior do que epidemia ou guerra. Isso sem juntarmos os funcionários públicos, os autônomos e os informais, que não estão computados nas estatísticas da Previdência. O Brasil gasta R$ 32 bilhões anualmente com acidentes e doenças do trabalho. Na América Latina e Caribe calcula-se que 10% do PIB vão para o ralo com custos de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho.

Em termos mundiais a Organização Internacional do Trabalho aponta um número igualmente trágico: 6 mil vítimas fatais por dia, ou 2,2 milhões ao ano. As doenças relacionadas ao trabalho representam 160 milhões de novos casos e os acidentes fatais chegam a 270 milhões de vítimas.

As empresas maquiam produtos em suas quantidades ou peso, como também na qualidade e continuam no mercado sem qualquer problema. Algumas empresas lideram campanhas publicitárias e talvez por isso até se destacam em seus segmentos.Muitas vezes produtos maravilhosos, modernos, práticos e eficientes à primeira vista carregam por trás uma cadeia de produção enlameada por um ambiente de trabalho que adoecem o trabalhador, ao expô-los a acidentes, mutilações e mortes. Não há o mínimo de respeito pela dignidade, salvaguarda da integridade física e mental em muitas daquelas fábricas que promovem a transformação da matéria prima em produto final acabado.

Penso em mudar o quadro definitivamente. Existem os certificados de qualidade, como as chamadas ISOs, que não vão além de conferir uma espécie de selo. Nada mais.

Há muitas empresas que exibem suas certificações de qualidade como uma espécie de troféu do bem. Promovem eventos para divulgar essa conquista, mostram para seus inúmeros públicos – aí incluídos funcionários, clientes, vendedores, amigos, enfim, todo mundo. Fazem a festa, mas ficam nisso apenas.

O que é preciso fazer é criar um instituto para cuidar exclusivamente do assunto. Este órgão fiscalizaria as fábricas e daria um certificado para a indústria, desde que elas não mais representassem perigo para a vida das pessoas que nela trabalham. O instituto daria um selo que certificaria a fábrica, mostrando que seus produtos tem qualidade e que não oferecem risco de segurança ao trabalhador. Selos que atestam que determinado estabelecimento (ou fábrica ou loja) foi aferido e que está comprometido com o respeito ao consumidor.

Seria um certificado diferente porque teria o ponto de vista do trabalhador, não teria os olhos voltados apenas para o marketing como ocorre em premiações que se vêem atualmente. Este instituto funcionaria com verba originária dos associados, ou seja, as empresas contribuiriam não para a existência de um órgão que atentassem contra seus atos mais vis ou os escondessem, que prejudicam e colocam em risco os que nela trabalham, mas, ao contrário, se voltaria para que essas mesmas indústrias se auto-vigiassem, que tivessem atitude pró-ativa em favor da saúde do trabalhador.

Com isso quero sensibilizar consumidores em geral ao adquirir produtos de fabricantes que tenham compromisso com o consumidor.

Já há a idéia entre muitos setores da população de que é preciso adquirir bens de consumo e serviço de empresas que tenham responsabilidade social e compromisso com a qualidade de vida no trabalho, de empresas que respeitem a sociedade onde estão inseridos os seus trabalhadores, de empresas que respeitem os preceitos mínimos de responsabilidade social, não no discurso, mas na prática. Assim, elas lembrariam que a sociedade da qual fazem parte é o próprio mercado consumidor que alimenta e oferece toda a sustentação de uma organização empresarial.

A sociedade já tem consciência de que não pode adquirir produtos de empresas que não respeitam a nossa dignidade, que mutilam trabalhadores, enganam os seus consumidores, exploram a mão de obra infantil e de sub-contratados, desrespeitando os direitos trabalhistas, e ainda de empresas preconceituosas em todos os pontos de vista.

A certificação criaria um novo paradigma para a qualidade de vida do trabalhador, a partir da conscientização da sociedade para a reformulação conceitual de princípios estabelecidos para o consumo de bens e serviços produzidos a partir daí com respeito ao trabalhador consumidor, com o envolvimento de políticas de segurança e saúde no trabalho. Com a certificação as empresas serão incentivadas a desenvolver políticas de proteção à saúde e a qualidade de vida de seus trabalhadores. Ao instituir um programa desse tipo a empresa garante o atendimento às exigências legais e normativas aplicáveis.

Um certificado dado por entidade tripartite – constituída por trabalhadores, empresários e governo -, só engrandeceria as indústrias porque mostraria que os maus empresários não têm vez neste mercado globalizado, cada vez mais exigente e competitivo. Afinal, o que regula o mercado são mecanismos que atestam as boas práticas da indústria e o comércio visando o consumidor final. Ou seja, todos nós.

Luis Carlos Oliveira, Luisinho, é diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e integrante da Força Sindical

O esquenta do 1º de Maio
João Guilherme Vargas Netto

O esquenta do 1º de Maio

Um inovador primeiro passo
Clemente Ganz Lúcio

Um inovador primeiro passo

Seguridade Social uma questão de humanidade
Eusébio Pinto Neto

Seguridade Social uma questão de humanidade

Pela manutenção da Democracia e sem anistia
Milton Cavalo

Pela manutenção da Democracia e sem anistia

“Combustível do Futuro” e o futuro do trabalho
Sérgio Luiz Leite, Serginho

“Combustível do Futuro” e o futuro do trabalho

Dia Internacional da Mulher: Desafios e compromissos pela igualdade
Maria Auxiliadora

Dia Internacional da Mulher: Desafios e compromissos pela igualdade

Uma questão de gênero
Aparecida Evaristo

Uma questão de gênero

Avanços reais
João Passos

Avanços reais

Dia dos trabalhadores em edifícios
Paulo Ferrari

Dia dos trabalhadores em edifícios

Comerciário sindicalizado só tem a ganhar
Milton de Araújo

Comerciário sindicalizado só tem a ganhar

Mensagem a Marinho
Josinaldo José de Barros (Cabeça)

Mensagem a Marinho

Apagão de responsabilidade
Nilton Souza da Silva, o Neco

Apagão de responsabilidade

Viva a república
Zoel Garcia Siqueira

Viva a república

19° CONGRESSO – ‘Democracia, sindicalismo e direitos trabalhistas’
Luiz Guedes da Conceição Aparecida

19° CONGRESSO – ‘Democracia, sindicalismo e direitos trabalhistas’

A contribuição assistencial e os oportunistas de plantão
César Augusto de Mello

A contribuição assistencial e os oportunistas de plantão

Presidente da Força participa de Seminário promovido pela FETRAMICO
Força 11 ABR 2024

Presidente da Força participa de Seminário promovido pela FETRAMICO

SMC realiza atividade sobre aplicação da Lei de Igualdade Salarial
Força 11 ABR 2024

SMC realiza atividade sobre aplicação da Lei de Igualdade Salarial

Diálogo Sindical em Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora
Imagem do dia 11 ABR 2024

Diálogo Sindical em Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora

O esquenta do 1º de Maio
Artigos 11 ABR 2024

O esquenta do 1º de Maio

SINPOSPETRO-RJ rejeita proposta patronal e luta pela equiparação salarial no Rio
Força 11 ABR 2024

SINPOSPETRO-RJ rejeita proposta patronal e luta pela equiparação salarial no Rio

Faça a sua inscrição e participe do 8⁰ Congresso Internacional de Direito Sindical
Força 10 ABR 2024

Faça a sua inscrição e participe do 8⁰ Congresso Internacional de Direito Sindical

Negociação salarial dos frentistas do Rio será retomada hoje (10)
Força 10 ABR 2024

Negociação salarial dos frentistas do Rio será retomada hoje (10)

Sindicatos indianos lutam pelos direitos dos trabalhadores
Imprensa 10 ABR 2024

Sindicatos indianos lutam pelos direitos dos trabalhadores

Vídeos 10 ABR 2024

Resumo das atividades de terça-feira em Brasília; confira!

Centrais reúnem-se com Paim para debater projeto antissindical
Força 10 ABR 2024

Centrais reúnem-se com Paim para debater projeto antissindical

Sindicalistas se reúnem com Secretário Geral da Presidência da República
Força 9 ABR 2024

Sindicalistas se reúnem com Secretário Geral da Presidência da República

Sindnapi inaugura subsede em Campo Grande
Força 9 ABR 2024

Sindnapi inaugura subsede em Campo Grande

1º de Maio unitário das Centrais Sindicais será no Itaquerão
Força 9 ABR 2024

1º de Maio unitário das Centrais Sindicais será no Itaquerão

Sindicalistas se reúnem com ministro do TST
Força 9 ABR 2024

Sindicalistas se reúnem com ministro do TST

Mulheres da Central fazem avaliação do Março Mulher
Mulher 9 ABR 2024

Mulheres da Central fazem avaliação do Março Mulher

Abril Verde $ Abril Azul
Força 9 ABR 2024

Abril Verde $ Abril Azul

SINPOSPETRO-RJ busca novas parcerias em cursos para qualificação dos frentistas
Força 9 ABR 2024

SINPOSPETRO-RJ busca novas parcerias em cursos para qualificação dos frentistas

STF dá ganho de causa ao Sindserv contra prefeitura do Guarujá
Força 9 ABR 2024

STF dá ganho de causa ao Sindserv contra prefeitura do Guarujá

Sindicalistas levam reivindicações dos portuários ao governo
Força 9 ABR 2024

Sindicalistas levam reivindicações dos portuários ao governo

Um inovador primeiro passo
Artigos 8 ABR 2024

Um inovador primeiro passo

Nota: Apoiamos o Ministro Alexandre de Moraes contra as ameaças de Musk
Força 8 ABR 2024

Nota: Apoiamos o Ministro Alexandre de Moraes contra as ameaças de Musk

Força e Sindicato dos Metalúrgicos SP sediam encontro de Saúde do Trabalhador
Força 8 ABR 2024

Força e Sindicato dos Metalúrgicos SP sediam encontro de Saúde do Trabalhador

Seguridade Social uma questão de humanidade
Artigos 8 ABR 2024

Seguridade Social uma questão de humanidade

Agenda em Brasília: destaque para encontros com Ministros do Trabalho e da Previdência
Força 8 ABR 2024

Agenda em Brasília: destaque para encontros com Ministros do Trabalho e da Previdência

Ministro do Trabalho, Luiz Marinho, esclarece a regulação de motoristas de apps
Força 6 ABR 2024

Ministro do Trabalho, Luiz Marinho, esclarece a regulação de motoristas de apps

Nota de pesar pelo falecimento do artista Ziraldo
Força 6 ABR 2024

Nota de pesar pelo falecimento do artista Ziraldo

8º Congresso Internacional de Direito Sindical, participe!
Força 5 ABR 2024

8º Congresso Internacional de Direito Sindical, participe!

Marinho: Trabalhadores devem debater processo de inovações tecnológicas
Força 5 ABR 2024

Marinho: Trabalhadores devem debater processo de inovações tecnológicas

Diretores do Sindnapi e lideranças se reúnem com presidente do CNDPI
Força 5 ABR 2024

Diretores do Sindnapi e lideranças se reúnem com presidente do CNDPI

CMI/SP promove debate sobre Orçamento Participativo na terça (9)
Força 5 ABR 2024

CMI/SP promove debate sobre Orçamento Participativo na terça (9)

Aguarde! Carregando mais artigos...