Sindserv - PEC 32Crédito: Arquivo sindicato
Na foto, o presidente do sindicato, Zoel Siqueira, com o deputado Orlando Silva, em debate na segunda-feira
Nos últimos dias, o sindicato dos servidores públicos municipais de Guarujá (Sindserv) intensificou a luta contra a proposta de emenda constitucional (pec) 32-2020, conhecida por ‘reforma administrativa’.
 
Seu presidente, Zoel Garcia Siqueira, recebeu dois deputados federais contrários à medida para falar sobre ela no auditório do sindicato: coronel Tadeu (PSL) e Orlando Silva (PCdoB), ambos paulistas.
 
No domingo (25), o sindicalista, com outros diretores e associados, participou do protesto em Santos contra o governo federal, que teve entre suas bandeiras a rejeição da ‘pec’.
 
O deputado Tadeu participou de palestra, no Sindserv, na noite de sexta-feira (23), e deu um alento aos sindicalistas e servidores presentes, inclusive de Santos e Praia Grande, sobre a tramitação da proposta.
 
O parlamentar alertou, porém, que a campanha contra a medida, também por meio de pressão sobre o congresso nacional, deve se intensificar para derrotá-la com maiores possibilidades.
 
“Nenhuma ‘pec’ entra de um jeito na câmara e senado para sair do mesmo jeito”, disse o deputado, que é policial militar piloto de helicópteros e, portanto, servidor público estadual.
 
A vaca e os carrapatos
 
Lembrou que a subsidiariedade prevista na proposta original foi derrubada na comissão de constituição e justiça. Ela deixaria para o estado apenas os serviços públicos que não interessassem à iniciativa privada.
 
Filho de servidora pública na faculdade de odontologia da USP (universidade de São Paulo), Tadeu utilizou para a reforma administrativa o dito popular de ‘matar a vaca para acabar com os carrapatos’.
 
Para ele, a vaca seria a estrutura dos serviços públicos. E os carrapatos, os problemas dessa estrutura. Ou seja, não precisamos acabar com a primeira para combater os segundos.
 
Zoel agradeceu a presença do deputado, que foi convidado por iniciativa da servidora sindicalizada Luciana Salituri, e disse esperar que ele retorne em outras oportunidades.
 
Os presidentes dos sindicatos de Santos e Praia Grande, Fábio Marcelo Pimentel e Adriano Roberto Lopes da Silva ‘Pixoxó’, também participaram da atividade.
 
Democracia e sindicalismo
 
O deputado Orlando Silva, por sua fez, levado pelo secretário municipal de meio ambiente de Guarujá, Sidney Aranha (PCdoB), fez sua palestra na segunda-feira (26).
 
O parlamentar renovou seu compromisso com os servidores, trouxe recursos federais para a infraestrutura do município e disse que retribui a confiança da população em forma de trabalho.
 
Orlando se declarou preocupado com a diminuição da representatividade dos sindicatos, causada por legislações como a reforma trabalhista do governo Michel Temer (MDB).
 
“Não há democracia sem movimento sindical forte e participativo. Como a classe dominante não preza a democracia, tudo faz para diminuir o poder dos sindicatos”, disse o deputado.
 
Juntar forças
 
O parlamentar ponderou que o papel da oposição é juntar forças para derrotar a ‘pec’ 32 nas comissões e em plenário, para onde será encaminhada provavelmente neste segundo semestre.
 
Orlando Silva defende que a oposição continue obstruindo os debates, levando a votação cada vez para mais perto das eleições de 2022, causando receio nos parlamentares de votarem favoravelmente a ela.
 
“Os que votarem a favor serão denunciados pelo movimento sindical e pelos deputados que votaram contra. Ninguém deve ser eleito para acabar com os direitos da população”, disse.
 
“Somos contra a ‘pec’ não só porque foi apresentada por Bolsonaro, mas por que coloca em risco uma instituição que é fundamental para garantir políticas, direitos das pessoas e o próprio estado”.
 
A palestra de Orlando Silva foi prestigiada por Fábio Pimentel, pelo presidente do sindicato de São Vicente, Edson Paixão, e pelo líder caminhoneiro Enrique ‘Tomate’.
Sindserv - PEC 32Crédito: Arquivo sindicato
Na foto, o presidente do sindicato, Zoel Siqueira, com o deputado Orlando Silva, em debate na segunda-feira
Nos últimos dias, o sindicato dos servidores públicos municipais de Guarujá (Sindserv) intensificou a luta contra a proposta de emenda constitucional (pec) 32-2020, conhecida por ‘reforma administrativa’.
 
Seu presidente, Zoel Garcia Siqueira, recebeu dois deputados federais contrários à medida para falar sobre ela no auditório do sindicato: coronel Tadeu (PSL) e Orlando Silva (PCdoB), ambos paulistas.
 
No domingo (25), o sindicalista, com outros diretores e associados, participou do protesto em Santos contra o governo federal, que teve entre suas bandeiras a rejeição da ‘pec’.
 
O deputado Tadeu participou de palestra, no Sindserv, na noite de sexta-feira (23), e deu um alento aos sindicalistas e servidores presentes, inclusive de Santos e Praia Grande, sobre a tramitação da proposta.
 
O parlamentar alertou, porém, que a campanha contra a medida, também por meio de pressão sobre o congresso nacional, deve se intensificar para derrotá-la com maiores possibilidades.
 
“Nenhuma ‘pec’ entra de um jeito na câmara e senado para sair do mesmo jeito”, disse o deputado, que é policial militar piloto de helicópteros e, portanto, servidor público estadual.
 
A vaca e os carrapatos
 
Lembrou que a subsidiariedade prevista na proposta original foi derrubada na comissão de constituição e justiça. Ela deixaria para o estado apenas os serviços públicos que não interessassem à iniciativa privada.
 
Filho de servidora pública na faculdade de odontologia da USP (universidade de São Paulo), Tadeu utilizou para a reforma administrativa o dito popular de ‘matar a vaca para acabar com os carrapatos’.
 
Para ele, a vaca seria a estrutura dos serviços públicos. E os carrapatos, os problemas dessa estrutura. Ou seja, não precisamos acabar com a primeira para combater os segundos.
 
Zoel agradeceu a presença do deputado, que foi convidado por iniciativa da servidora sindicalizada Luciana Salituri, e disse esperar que ele retorne em outras oportunidades.
 
Os presidentes dos sindicatos de Santos e Praia Grande, Fábio Marcelo Pimentel e Adriano Roberto Lopes da Silva ‘Pixoxó’, também participaram da atividade.
 
Democracia e sindicalismo
 
O deputado Orlando Silva, por sua fez, levado pelo secretário municipal de meio ambiente de Guarujá, Sidney Aranha (PCdoB), fez sua palestra na segunda-feira (26).
 
O parlamentar renovou seu compromisso com os servidores, trouxe recursos federais para a infraestrutura do município e disse que retribui a confiança da população em forma de trabalho.
 
Orlando se declarou preocupado com a diminuição da representatividade dos sindicatos, causada por legislações como a reforma trabalhista do governo Michel Temer (MDB).
 
“Não há democracia sem movimento sindical forte e participativo. Como a classe dominante não preza a democracia, tudo faz para diminuir o poder dos sindicatos”, disse o deputado.
 
Juntar forças
 
O parlamentar ponderou que o papel da oposição é juntar forças para derrotar a ‘pec’ 32 nas comissões e em plenário, para onde será encaminhada provavelmente neste segundo semestre.
 
Orlando Silva defende que a oposição continue obstruindo os debates, levando a votação cada vez para mais perto das eleições de 2022, causando receio nos parlamentares de votarem favoravelmente a ela.
 
“Os que votarem a favor serão denunciados pelo movimento sindical e pelos deputados que votaram contra. Ninguém deve ser eleito para acabar com os direitos da população”, disse.
 
“Somos contra a ‘pec’ não só porque foi apresentada por Bolsonaro, mas por que coloca em risco uma instituição que é fundamental para garantir políticas, direitos das pessoas e o próprio estado”.
 
A palestra de Orlando Silva foi prestigiada por Fábio Pimentel, pelo presidente do sindicato de São Vicente, Edson Paixão, e pelo líder caminhoneiro Enrique ‘Tomate’.