Menu

Mapa do site

Emissão de boleto

Nacional São Paulo

Emissão de boleto

Nacional São Paulo
14 JUN 2024

Imagem do dia

Secretário-geral da Força participa de homenagem aos 24 anos do Sindnapi Sindnapi completa 24 anos e comemora com sessão solene para homenagear fundadores e líderes políticos e sindicais Secretário-geral da Força participa de homenagem aos 24 anos do Sindnapi

Imagem do dia - Força Sindical

Enviar link da notícia por e-mail

Imprensa

EUA esperam ano da virada no seu mercado de trabalho

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Imprensa

EUA esperam ano da virada no seu mercado de trabalho

Por Brenda Cronin | The Wall Street Journal

É 2014 o ano em que o mercado de trabalho americano começa a engrenar – e será que continua?

O recente fortalecimento do Produto Interno Bruto, da produção industrial e do setor da construção sustenta o impulso da criação de empregos no ano que vem. Esses indicadores também sustentam a possibilidade de, na ausência de um choque econômico, em meados de 2004 o número total de empregos finalmente poder superar seu pico anterior à recessão.

O cenário do mercado de trabalho tem melhorado desde o pior momento da recessão, de 2007 a 2009, mas o progresso tem sido irregular. Em 2013, empregadores criaram uma média de 189 mil vagas por mês, ampliando o ritmo em outubro e novembro, quando abriram 200 mil e 203 mil vagas, respectivamente. Nos últimos dois anos, a taxa de desemprego caiu de 8,3% para 7%, mas a maior parte do declínio se deve a pessoas que pararam de procurar emprego.

O mercado de trabalho recebeu um voto de confiança do Federal Reserve, o banco central americano, que decidiu no início do mês reduzir paulatinamente o programa de estímulo mensal de US$ 85 bilhões, ao julgar que a economia está forte o suficiente para seguir em frente com menos ajuda. Em janeiro, o Fed vai diminuir o estímulo para US$ 75 bilhões e tentará reduzi-lo em US$ 10 bilhões nas suas próximas reuniões.

O presidente do Fed, Ben Bernanke, disse em coletiva depois de anunciar a decisão: ‘Os recentes indicadores econômicos têm aumentado nossa confiança de que os ganhos no mercado de trabalho vão continuar… Com a provável diminuição da restrição fiscal e com sinais de que a despesa doméstica está ganhando força, esperamos que o crescimento econômico esteja forte o suficiente para sustentar a criação de novas vagas.’

Economistas ouvidos na pesquisa mais recente do ‘The Wall Street Journal’ expressaram otimismo semelhante, prevendo que, em média, os EUA devem adicionar cerca de 198 mil empregos ao mês em 2014, estimativa mais elevada desde 2005, quando a pesquisa abordou a questão pela primeira vez. Tal ritmo colocaria o país a caminho para voltar a níveis de emprego pré-recessão antes de julho.

Um mercado de trabalho melhor significa crescimento econômico, devido a um ciclo virtuoso de produção e gastos. À medida que a demanda sobe, os empregadores elevam sua produção para atendê-la, muitas vezes, com contratações. Trabalhadores acham empregos e recebem salário. que pode ser gasto ou economizado.
Esse ciclo parece estar ganhando força nos EUA, onde os gastos vigorosos de consumidores e empresas puxaram o crescimento do terceiro trimestre ao ritmo anualizado de 4,1%, acima da taxa média de 3,3% do pós-Segunda Guerra. A confiança do consumidor ganhou força e a produção industrial superou o pico pré-recessão, ambos sinais favoráveis para contratações.

A demanda reprimida vai estimular a criação de empregos nos setores de manufatura e energia no próximo ano, diz Ward McCarthy, economista chefe da Jefferies & Co. Ele prevê que consumidores e empresas comprarão mais ben duráveis, após adiarem a aquisição de bens de alto valor durante a recessão e a lenta recuperação.

As empresas de pesquisa no setor automotivo JD Power e LMC Automotive preveem que os consumidores gastem um valor recorde, mais de US$ 34 bilhões, em carros novos neste mês de dezembro. Os benefícios das compras de automóveis e aeronaves têm um efeito em cascata, diz McCarthy, pois esses setores estão ligados a muitas outras indústrias e por isso atingem profundamente a economia.

Scott Anderson, economista-chefe do Bank of the West, espera que a indústria, em particular, faça o gasto das empresas subir a um ritmo próximo de 4% em 2014, acima do 2,6% deste ano. ‘A indústria dos EUA é hoje muito mais competitiva globalmente do que há 10 ou 15 anos’, diz, citando a maior produtividade, o boom de energia e a ausência de pressões salariais que afetam alguns países emergentes.

Mesmo os analistas mais otimistas admitem que, se por um lado o mercado de trabalho está no caminho certo, ainda há espaço considerável para melhorar.

Fechar o buraco criado pela recessão no mercado de trabalho é um marco importante, embora ainda deixa o país com mais de seis milhões de empregos a menos do que poderia ter sem a crise. Enquanto isso, ainda há quase três desempregados para cada vaga que é aberta. Isso é menos que os 6,2 desempregados por vaga do fim da recessão, mas acima da taxa de 1,8 do início dela.

‘Uma das implicações mais importantes de ter um mercado de trabalho finalmente chegando na fase de expansão é que vamos começar a absorver o excedente de mão de obra que ainda está perdido por aí’, diz McCarthy. ‘Vai levar um tempo, mas ao menos agora há luz no fim do túnel para ver melhora no salário médio por hora.’

O salário médio por hora praticamente ficou estável, crescendo apenas 2% em novembro em relação a um ano antes, comparado ao crescimento de 3,3% na variação anual antes da recessão.

O número de desempregados de longo prazo, que estão fora do mercado há pelo menos seis meses, ainda chega a quatro milhões e representa 2,6% da força de trabalho. O programa do governo federal de seguro-desemprego, que beneficiava 1,3 milhão de pessoas, foi encerrado neste fim de semana.

A economia como um todo, que ajudou a impulsionar o progresso do mercado de trabalho, também poderia comprometê-lo. Não se espera que o mercado imobiliário sustente o ritmo de ganho recente, à medida que o aumento dos preços dos imóveis e das taxas de juro afastem alguns compradores. A redução do programa de estímulo do Fed pode sair pela culatra. O acordo sobre orçamento em Wa-shington retirou algumas incertezas fiscais, mas o governo vai abordar o teto da dívida novamente no início de 2014.

Há ainda riscos internacionais em abundância, como a fraqueza na zona do euro e o Japão ou o aumento dos preços do petróleo se as negociações para deter o programa nuclear iraniano fracassarem.

Na ausência desses choques ou de outras variáveis, o cenário econômico aponta para um mercado de trabalho à beira de um muito aguardado – e frequentemente previsto – ano revolucionário.

Fonte: Valor Econômico

Últimas de Imprensa

Todas de Imprensa
Fenepospetro abre colônia de férias para a categoria do Rio
Força 14 JUN 2024

Fenepospetro abre colônia de férias para a categoria do Rio

Secretário-geral da Força participa de homenagem aos 24 anos do Sindnapi
Imagem do dia 14 JUN 2024

Secretário-geral da Força participa de homenagem aos 24 anos do Sindnapi

Sintepav-BA conquista avanços para os trabalhadores
Força 14 JUN 2024

Sintepav-BA conquista avanços para os trabalhadores

Sintrabor realiza 1º Encontro Evangélico da Categoria Borracheira
Força 14 JUN 2024

Sintrabor realiza 1º Encontro Evangélico da Categoria Borracheira

Sindnapi completa 24 anos e mantém a luta pela dignidade do aposentado
Força 14 JUN 2024

Sindnapi completa 24 anos e mantém a luta pela dignidade do aposentado

Nota de falecimento – Helena Alves dos Santos
Força 14 JUN 2024

Nota de falecimento – Helena Alves dos Santos

Câmara Setorial ajudará a combater irregularidades na revenda de combustíveis
Força 13 JUN 2024

Câmara Setorial ajudará a combater irregularidades na revenda de combustíveis

Acordo com centrais prevê distribuição de R$ 20 bi do FGTS a cotistas
Força 13 JUN 2024

Acordo com centrais prevê distribuição de R$ 20 bi do FGTS a cotistas

SinSaúdeSP: empresário nega trabalho escravo no Sul e gera mal-estar
Força 13 JUN 2024

SinSaúdeSP: empresário nega trabalho escravo no Sul e gera mal-estar

Sobre a Correção do Fundo de Garantia
Artigos 13 JUN 2024

Sobre a Correção do Fundo de Garantia

Comportamento desejável
Artigos 13 JUN 2024

Comportamento desejável

Supremo decide que FGTS deve garantir correção pelo IPCA
Força 13 JUN 2024

Supremo decide que FGTS deve garantir correção pelo IPCA

Conscientizar para combater a violência contra o idoso
Artigos 13 JUN 2024

Conscientizar para combater a violência contra o idoso

Miguel Torres na OIT: Lutamos pelo fim do trabalho escravo e dos golpismos no Brasil
Força 12 JUN 2024

Miguel Torres na OIT: Lutamos pelo fim do trabalho escravo e dos golpismos no Brasil

Químicos de Rio Claro fazem Curso de Fortalecimento da CIPA
Força 12 JUN 2024

Químicos de Rio Claro fazem Curso de Fortalecimento da CIPA

Centrais debatem prioridades dos trabalhadores com Alckmin
Força 12 JUN 2024

Centrais debatem prioridades dos trabalhadores com Alckmin

Vídeos 12 JUN 2024

Miguel Torres e Nilton Neco dão o recado direto da 112ª Conferência da OIT

Santos: Sindest quer aumentar efetivo de servidores com reforma administrativa
Força 11 JUN 2024

Santos: Sindest quer aumentar efetivo de servidores com reforma administrativa

Defendemos a criação de um programa emergencial robusto
Artigos 11 JUN 2024

Defendemos a criação de um programa emergencial robusto

Cerca de 78% das greves foram para manter direitos em 2023
Força 11 JUN 2024

Cerca de 78% das greves foram para manter direitos em 2023

Postos de combustíveis devem fornecer PPP aos funcionários
Força 11 JUN 2024

Postos de combustíveis devem fornecer PPP aos funcionários

Salário mínimo atual é 5 vezes menor que o necessário
Imprensa 11 JUN 2024

Salário mínimo atual é 5 vezes menor que o necessário

MTE inclui 19 novas profissões na Classificação Brasileira de Ocupações
Imprensa 10 JUN 2024

MTE inclui 19 novas profissões na Classificação Brasileira de Ocupações

Presidente da Força, Miguel Torres, defende fortalecimento das negociações coletivas na OIT
Força 10 JUN 2024

Presidente da Força, Miguel Torres, defende fortalecimento das negociações coletivas na OIT

Fórum Estadual da Liberdade Sindical realiza audiência coletiva
Imprensa 10 JUN 2024

Fórum Estadual da Liberdade Sindical realiza audiência coletiva

112ª Conferência Internacional da OIT – agenda de 10 de junho
Força 10 JUN 2024

112ª Conferência Internacional da OIT – agenda de 10 de junho

Dívidas de famílias atingem maior nível desde novembro de 2022: 78,8%
Imprensa 10 JUN 2024

Dívidas de famílias atingem maior nível desde novembro de 2022: 78,8%

O alimento indigesto da semeadura
Artigos 10 JUN 2024

O alimento indigesto da semeadura

Trabalhadores intensificam mobilização durante Conferência da OIT
Força 10 JUN 2024

Trabalhadores intensificam mobilização durante Conferência da OIT

Miguel Torres defenderá luta dos trabalhadores na OIT
Força 8 JUN 2024

Miguel Torres defenderá luta dos trabalhadores na OIT

Aguarde! Carregando mais artigos...