PEC será apresentada para o R$ 600 de auxílio

Em reunião de hoje que inicia os trabalhos de transição e de negociar o orçamento para o próximo ano para conseguir garantir o Auxílio Brasil no valor de R$ 600.

O relator do Orçamento de 2023, o senador Marcelo Castro (MDB-PI), falou hoje (3) que o governo eleito e os líderes do Congresso apresentarão uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) para aumentar os gastos públicos no próximo ano e garantir o pagamento de R$ 600 aos beneficiários do Auxílio Brasil, que voltará a ser chamado de Bolsa Família.

“Não se discutiu valor. Ficará para a próxima semana”, disse Geraldo Alckmin, vice-presidente eleito e coordenador do processo de transição de governo.

A equipe se reúne na próxima segunda-feira com o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), falou Alckmin e depois terá uma nova reunião com Marcelo Castro na terça-feira.

Quem está à frente das negociações por espaço no Orçamento 2023 é o senador eleito Wellington Dias (PT-PI). Segundo ele, nas reuniões, a cúpula do governo eleito vai quantificar o valor necessário para fechar as contas do próximo ano e identificar os pontos críticos para garantir a execução em 2023.

A equipe de Lula busca espaço fiscal para financiar em 2023 o programa de transferência de renda em R$ 600 – uma de suas principais propostas de campanha – e outros programas sociais, que não foram abarcados pela proposta de Orçamento apresentada ao Congresso em agosto. A verba estimada está entre R$ 100 bilhões e R$ 200 bilhões.

A prioridade da equipe de transição é negociar com o Congresso a proposta para garantir o pagamento do programa de transferência de renda. A informação foi dada pelo Aloizio Mercadante, coordenador da campanha de Lula.

com informações do UOL

PEC será apresentada para o R$ 600 de auxílio

Em reunião de hoje que inicia os trabalhos de transição e de negociar o orçamento para o próximo ano para conseguir garantir o Auxílio Brasil no valor de R$ 600.

O relator do Orçamento de 2023, o senador Marcelo Castro (MDB-PI), falou hoje (3) que o governo eleito e os líderes do Congresso apresentarão uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) para aumentar os gastos públicos no próximo ano e garantir o pagamento de R$ 600 aos beneficiários do Auxílio Brasil, que voltará a ser chamado de Bolsa Família.

“Não se discutiu valor. Ficará para a próxima semana”, disse Geraldo Alckmin, vice-presidente eleito e coordenador do processo de transição de governo.

A equipe se reúne na próxima segunda-feira com o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), falou Alckmin e depois terá uma nova reunião com Marcelo Castro na terça-feira.

Quem está à frente das negociações por espaço no Orçamento 2023 é o senador eleito Wellington Dias (PT-PI). Segundo ele, nas reuniões, a cúpula do governo eleito vai quantificar o valor necessário para fechar as contas do próximo ano e identificar os pontos críticos para garantir a execução em 2023.

A equipe de Lula busca espaço fiscal para financiar em 2023 o programa de transferência de renda em R$ 600 – uma de suas principais propostas de campanha – e outros programas sociais, que não foram abarcados pela proposta de Orçamento apresentada ao Congresso em agosto. A verba estimada está entre R$ 100 bilhões e R$ 200 bilhões.

A prioridade da equipe de transição é negociar com o Congresso a proposta para garantir o pagamento do programa de transferência de renda. A informação foi dada pelo Aloizio Mercadante, coordenador da campanha de Lula.

com informações do UOL