Menu

Mapa do site

Emissão de boleto

Nacional São Paulo

Emissão de boleto

Nacional São Paulo
29 MAI 2024

Imagem do dia

Presidente da Força Sindical, Miguel Torres, participou, nesta terça-feira (28), do evento onde o presidente Lula sancionou a Lei que institui o Programa Depreciação Acelerada para modernização da indústria nacional. Veja fotos do evento com presidente Lula

Imagem do dia - Força Sindical

Enviar link da notícia por e-mail

Artigos

Agenda do Trabalhador

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Artigos

Agenda do Trabalhador

Por: Rogério Fernandes

No último dia 11 de novembro, mais de 30 mil trabalhadores marcharam até a frente do Congresso Nacional pedindo a redução da jornada máxima de trabalho de 44 horas para 40 horas semanais, sem redução salarial e aumento do valor da hora extra de 50% para 75%. A Proposta de Emenda Constitucional (PEC 231/95), que prevê a mudança, aguarda votação na Câmara e no Senado e a expectativa é que entre em pauta o mais rápido possível. Por se tratar de emenda à Constituição, o texto precisa ser aprovado por 3/5 dos votos duas vezes em cada Casa, antes de ser sancionada.

A redução da jornada de trabalho é apenas uma das bandeiras de luta levantadas pelas seis centrais sindicais (Força Sindical, CUT, CTB, CGTB, Nova Central e UGT) em defesa dos interesses dos trabalhadores brasileiros. Nossa Agenda do Trabalhador, que tomou forma este ano, com a Pauta Trabalhista entregue ao presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB), já tem mostrado resultados significativos para todos os brasileiros. Graças a regulamentação das centrais sindicais, em lei histórica assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em abril de 2008, os trabalhadores do nosso país ganharam mais voz e representatividade.

A proposta de redução, uma vez aprovada, coroará anos de esforço das centrais. A última vez que a jornada diminuiu foi em 1988, caindo de desumanas 48 horas para as atuais 44 horas. No entanto, sabemos que as relações de trabalho, as novas tecnologias e a crise econômica mudaram a realidade do trabalhador. Hoje, ele precisa de mais tempo para se qualificar, para seu descanso, evitando acidentes causados por jornadas abusivas e para ficar com família, pois o bem-estar é fundamental para a produtividade.

Além disso, segundo dados do Dieese a redução da jornada gerará mais de 2 milhões de empregos, uma vez que as empresas precisaram contratar para continuar sua produção. O principal argumento dos empresários é que isso aumentará o custo. Entretanto, a lucratividade de algumas empresas chegou a 360% nos últimos anos, número infinitamente maior do que a valorização do salário dos empregados. Ou seja, não querem repartir o bolo.

Outro item da nossa Pauta é a valorização do salário mínimo. A correção da data base do salário gradualmente até chegar a janeiro, o que acontecerá já no próximo ano, proposto pelo presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira (PDT-SP), vai injetar R$ 27 bilhões na economia apenas em 2009, segundo dados do Dieese. As negociações entre as centrais e o Governo também estabeleceram a Medida Provisória, válida até 2023, que o salário mínimo passará a ser reajustado pela inflação e o aumento da variação do Produto Interno Bruto (PIB). Desta forma, o trabalhador terá ganho real.

O terceiro e importante item é o Fim do Fator Previdenciário, luta histórica dos aposentados deste país. A PEC de autoria do senador Paulo Paim (PT/RS), já foi aprovada pelo Senado e propõe a volta do cálculo apenas do tempo de contribuição e a idade, sistema usado antes de 1999, quando foi adotado o atual modelo para inibir aposentadorias precoces. Vale salientar, que a Força Sindical de Minas Gerais sempre foi contra acordos substitutivos, como o Fator 85/95, que levava em consideração idade somada a contribuição igual a 85 anos para mulheres e 95 para os homens.

Para se ter ideia do castigo que o Fator Previdenciário impõe aos aposentados, os benefícios iguais ao mínimo subiram 241,91% nos últimos dez anos (de 136, em 1999, para os atuais R$ 465), enquanto os valores superiores subiram apenas 99,66% em igual período. Para recuperar parte destas perdas, as centrais negociam com o governo reajuste de 7,72%, valor que é a soma de 80% do PIB mais inflação acumulada no ano.

Também faz parte de nossa extensa pauta o fim do trabalho escravo e das demissões imotivadas, a regulamentação da terceirização e aprovação da Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) sobre negociação coletiva no serviço público. As centrais sindicais tem se esforçado para devolver dignidade aos trabalhadores brasileiros.

Rogério Fernandes, presidente da Força Sindical/MG

Defendemos a criação de um programa emergencial robusto
Nilton Souza da Silva, o Neco

Defendemos a criação de um programa emergencial robusto

O alimento indigesto da semeadura
Eusébio Pinto Neto

O alimento indigesto da semeadura

Sindnapi deverá ser protagonista no debate sobre a Previdência Social
Milton Cavalo

Sindnapi deverá ser protagonista no debate sobre a Previdência Social

Todo apoio à Conalis
João Guilherme Vargas Netto

Todo apoio à Conalis

Sindicalismo não recua!
Josinaldo José de Barros (Cabeça)

Sindicalismo não recua!

Dia Internacional da Enfermagem: 12 de maio
Jefferson Caproni

Dia Internacional da Enfermagem: 12 de maio

Nossa solidariedade ao Rio Grande do Sul
Gilberto Almazan

Nossa solidariedade ao Rio Grande do Sul

Não ao assédio moral
Paulo Ferrari

Não ao assédio moral

Um inovador primeiro passo
Clemente Ganz Lúcio

Um inovador primeiro passo

“Combustível do Futuro” e o futuro do trabalho
Sérgio Luiz Leite, Serginho

“Combustível do Futuro” e o futuro do trabalho

Dia Internacional da Mulher: Desafios e compromissos pela igualdade
Maria Auxiliadora

Dia Internacional da Mulher: Desafios e compromissos pela igualdade

Uma questão de gênero
Aparecida Evaristo

Uma questão de gênero

Avanços reais
João Passos

Avanços reais

Comerciário sindicalizado só tem a ganhar
Milton de Araújo

Comerciário sindicalizado só tem a ganhar

Viva a república
Zoel Garcia Siqueira

Viva a república

OIT: Miguel Torres defende fortalecimento das negociações coletivas
Força 12 JUN 2024

OIT: Miguel Torres defende fortalecimento das negociações coletivas

Químicos de Rio Claro fazem Curso de Fortalecimento da CIPA
Força 12 JUN 2024

Químicos de Rio Claro fazem Curso de Fortalecimento da CIPA

Centrais debatem prioridades dos trabalhadores com Alckmin
Força 12 JUN 2024

Centrais debatem prioridades dos trabalhadores com Alckmin

Vídeos 12 JUN 2024

Miguel Torres e Nilton Neco dão o recado direto da 112ª Conferência da OIT

Santos: Sindest quer aumentar efetivo de servidores com reforma administrativa
Força 11 JUN 2024

Santos: Sindest quer aumentar efetivo de servidores com reforma administrativa

Defendemos a criação de um programa emergencial robusto
Artigos 11 JUN 2024

Defendemos a criação de um programa emergencial robusto

Cerca de 78% das greves foram para manter direitos em 2023
Força 11 JUN 2024

Cerca de 78% das greves foram para manter direitos em 2023

Postos de combustíveis devem fornecer PPP aos funcionários
Força 11 JUN 2024

Postos de combustíveis devem fornecer PPP aos funcionários

Salário mínimo atual é 5 vezes menor que o necessário
Imprensa 11 JUN 2024

Salário mínimo atual é 5 vezes menor que o necessário

MTE inclui 19 novas profissões na Classificação Brasileira de Ocupações
Imprensa 10 JUN 2024

MTE inclui 19 novas profissões na Classificação Brasileira de Ocupações

Presidente da Força, Miguel Torres, defende fortalecimento das negociações coletivas na OIT
Força 10 JUN 2024

Presidente da Força, Miguel Torres, defende fortalecimento das negociações coletivas na OIT

Fórum Estadual da Liberdade Sindical realiza audiência coletiva
Imprensa 10 JUN 2024

Fórum Estadual da Liberdade Sindical realiza audiência coletiva

112ª Conferência Internacional da OIT – agenda de 10 de junho
Força 10 JUN 2024

112ª Conferência Internacional da OIT – agenda de 10 de junho

Dívidas de famílias atingem maior nível desde novembro de 2022: 78,8%
Imprensa 10 JUN 2024

Dívidas de famílias atingem maior nível desde novembro de 2022: 78,8%

O alimento indigesto da semeadura
Artigos 10 JUN 2024

O alimento indigesto da semeadura

Trabalhadores intensificam mobilização durante Conferência da OIT
Força 10 JUN 2024

Trabalhadores intensificam mobilização durante Conferência da OIT

Miguel Torres defenderá luta dos trabalhadores na OIT
Força 8 JUN 2024

Miguel Torres defenderá luta dos trabalhadores na OIT

Sindicalistas debatem reindustrialização do Brasil
Força 7 JUN 2024

Sindicalistas debatem reindustrialização do Brasil

SINPOSPETRO-RJ luta por aumento real para frentistas do RJ
Força 7 JUN 2024

SINPOSPETRO-RJ luta por aumento real para frentistas do RJ

Aposentados: SINDNAPI é a entidade com menor índice de reclamação, diz TCU
Força 7 JUN 2024

Aposentados: SINDNAPI é a entidade com menor índice de reclamação, diz TCU

Químicos da Força debatem desafios do movimento sindical
Força 7 JUN 2024

Químicos da Força debatem desafios do movimento sindical

OIT alerta: crises podem afetar avanços no mundo do trabalho
Imprensa 7 JUN 2024

OIT alerta: crises podem afetar avanços no mundo do trabalho

MTE atualiza multas trabalhistas para 2024; saiba novos valores
Imprensa 6 JUN 2024

MTE atualiza multas trabalhistas para 2024; saiba novos valores

Lei para motoristas de app pode mudar futuro do trabalho
Imprensa 6 JUN 2024

Lei para motoristas de app pode mudar futuro do trabalho

Segurança e medicina do trabalho em debate na Força Sindical
Força 6 JUN 2024

Segurança e medicina do trabalho em debate na Força Sindical

Trabalhadores da Construção Pesada podem deflagrar greve em toda Bahia
Força 6 JUN 2024

Trabalhadores da Construção Pesada podem deflagrar greve em toda Bahia

Sindnapi deverá ser protagonista no debate sobre a Previdência Social
Artigos 6 JUN 2024

Sindnapi deverá ser protagonista no debate sobre a Previdência Social

Secretário-geral da Força participa de debate sobre reindustrialização do Brasil
Força 6 JUN 2024

Secretário-geral da Força participa de debate sobre reindustrialização do Brasil

Mobilização em solidariedade ao RS continua
Força 6 JUN 2024

Mobilização em solidariedade ao RS continua

Todo apoio à Conalis
Artigos 6 JUN 2024

Todo apoio à Conalis

Aguarde! Carregando mais artigos...