MiguelCrédito: Arquivo
Miguel Torres
Na terça, 20 abril de 2021, em ação unitária das 11 centrais sindicais brasileiras, faremos um Dia Nacional de Luta e Conscientização contra a fome.
 
Vamos acionar em nossas manifestações o Congresso Nacional para que vote e aprove o auxílio emergencial de 600 reais mensais para quem precisa, até o fim da pandemia.
 
O valor em vigência, de R$ 150 a R$ 375, não é suficiente para as despesas e o público alvo está muito reduzido.
 
No ano passado, o auxílio de R$ 600 ajudou milhões de brasileiros, sustentou o consumo de suas famílias, manteve a vitalidade da economia e salvou muitas empresas.
 
Infelizmente não foi dado continuidade ao benefício e, perante as persistentes crises econômica e sanitária, milhões de brasileiros continuam passando por inúmeras necessidades e com fome, pois ficaram sem trabalho, sem renda e sem amparo social.
 
Estas são atualmente as lutas reais e prioritárias no Brasil: auxílio de 600 reais, vacinas para todos, soluções urgentes contra o caos hospitalar, distanciamento social, lockdows organizados, proteção ao emprego e à renda, apoio às empresas que geram empregos, solidariedade às populações carentes e campanhas de combate à fome, à pobreza e à exclusão social.
 
Participe. A Luta faz a Lei!
 
Miguel Torres, presidente da Força Sindical
MiguelCrédito: Arquivo
Miguel Torres
Na terça, 20 abril de 2021, em ação unitária das 11 centrais sindicais brasileiras, faremos um Dia Nacional de Luta e Conscientização contra a fome.
 
Vamos acionar em nossas manifestações o Congresso Nacional para que vote e aprove o auxílio emergencial de 600 reais mensais para quem precisa, até o fim da pandemia.
 
O valor em vigência, de R$ 150 a R$ 375, não é suficiente para as despesas e o público alvo está muito reduzido.
 
No ano passado, o auxílio de R$ 600 ajudou milhões de brasileiros, sustentou o consumo de suas famílias, manteve a vitalidade da economia e salvou muitas empresas.
 
Infelizmente não foi dado continuidade ao benefício e, perante as persistentes crises econômica e sanitária, milhões de brasileiros continuam passando por inúmeras necessidades e com fome, pois ficaram sem trabalho, sem renda e sem amparo social.
 
Estas são atualmente as lutas reais e prioritárias no Brasil: auxílio de 600 reais, vacinas para todos, soluções urgentes contra o caos hospitalar, distanciamento social, lockdows organizados, proteção ao emprego e à renda, apoio às empresas que geram empregos, solidariedade às populações carentes e campanhas de combate à fome, à pobreza e à exclusão social.
 
Participe. A Luta faz a Lei!
 
Miguel Torres, presidente da Força Sindical