A campanha “ForaBolsonaro!”, que pede a saída do presidente da República, foi lançada pelas redes sociais na segunda (18) por 11 Centrais Sindicais. Na avaliação das lideranças do movimento, a insatisfação com o governo cresce a cada dia devido à sua péssima postura ante a pandemia da Covid-19.

À Agência Sindical Miguel Torres, presidente da Força Sindical, alerta que o número de mortos devido à pandemia só tem aumentando e os empregos estão a cada dia mais ameaçados. “É um governo genocida, que prioriza o capital e não a vida da população”, afirma.

Segundo Miguel, as ações do governo em apoio às empresas e aos trabalhadores têm sido ineficientes e insuficientes. Ele defende que as linhas de financiamento cheguem o mais rápido possível às empresas, pra que elas possam mante o mínimo da produção. “Empresas e trabalhadores precisam do apoio do governo para superar este momento de crise. E isto é o que menos temos visto”, critica o sindicalista.

WhatsApp Image 2020-05-18 at 12.05.41 (1)


Para Adilson Araújo, presidente da CTB, é um governo sem apreço à vida e à democracia. Ele avalia: “O  presidente está na contramão do bom senso. Estimula aglomerações, participa de atos golpistas e esbraveja contra a quarentena. Ao mesmo tempo, impõe retrocessos à classe trabalhadora por meio de inúmeras medidas provisórias. Por isso, conclamamos Fora Bolsonaro”.

Sérgio Nobre, presidente da CUT, destaca sua preocupação com a falta de diálogo. “É um governo que não conversa com ninguém. Estamos preocupados com o crise que está se desenhando a partir desse desgoverno. O povo não merece”, ele afirma.

A campanha começou em São Paulo, mas vai para os demais estados.

À Agência Sindical Miguel Torres, presidente da Força Sindical, alerta que o número de mortos devido à pandemia só tem aumentando e os empregos estão a cada dia mais ameaçados. “É um governo genocida, que prioriza o capital e não a vida da população”, afirma.

Segundo Miguel, as ações do governo em apoio às empresas e aos trabalhadores têm sido ineficientes e insuficientes. Ele defende que as linhas de financiamento cheguem o mais rápido possível às empresas, pra que elas possam mante o mínimo da produção. “Empresas e trabalhadores precisam do apoio do governo para superar este momento de crise. E isto é o que menos temos visto”, critica o sindicalista.

WhatsApp Image 2020-05-18 at 12.05.41 (1)


Para Adilson Araújo, presidente da CTB, é um governo sem apreço à vida e à democracia. Ele avalia: “O  presidente está na contramão do bom senso. Estimula aglomerações, participa de atos golpistas e esbraveja contra a quarentena. Ao mesmo tempo, impõe retrocessos à classe trabalhadora por meio de inúmeras medidas provisórias. Por isso, conclamamos Fora Bolsonaro”.

Sérgio Nobre, presidente da CUT, destaca sua preocupação com a falta de diálogo. “É um governo que não conversa com ninguém. Estamos preocupados com o crise que está se desenhando a partir desse desgoverno. O povo não merece”, ele afirma.

A campanha começou em São Paulo, mas vai para os demais estados.